Intel avança na tecnologia da "energia sem fios"

Pedro Miguel Oliveira
07/07/2010 14:48

A Intel anunciou ontem que melhorou a tecnologia de transmissão de energia sem necessidade de fios. Agora, segundo a empresa, é possível enviar a energia elétrica para recetores em movimento numa distância de até 70 centímetros.

A Intel, que utiliza a tecnologia Wireless Resonant Energy Link (WREL), demonstrou o sistema pela primeira vez em 2008 nos Estados Unidos, quando ligou uma lâmpada de 60 watts sem precisar de fios.

Agora, a empresa afirma que a tecnologia já evoluiu de forma a permitir que o recetor, possa ser movido em torno do transmissor a uma distância de até 70 centímetros, o que eliminaria a necessidade de cabos.

O princípio do sistema tem origem nas experiências com transferência de energia por indução eletromagnética feitas pelo inventor Nikola Tesla no final do século XIX.

No sistema da Intel, um algoritmo especial de rastreamento assegura o nível constante de energia conforme o recetor é movimentado, afirma a empresa em comunicado.

"O recetor já não tem de estar alinhado paralelamente ao transmissor. Os algoritmos adaptativos para a sintonização automática já permitem que as bobinas do transmissor e do recetor fiquem num ângulo de até 70 graus com a eficiência da transmissão permanecendo firme em 70 por cento", explica ainda a Intel.

O que acha? Gostava de ver esta tecnologia aplicada no dia-a-dia? Acha que pode ser perigosa para a saúde?

***Este texto foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico***

Subscreva a newsletter da Exame Informática e receba todas as notícias sobre tecnologia por e-mail

Palavras-chave

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Em destaque neste programa: reportagem sobre os Micro Dinos da Science4You e uma análise ao TomTom Multisport Cardio. Veja ainda uma dica sobre apps para tirar mais partido de redes sociais.

Experimentamos o sistema LiveOn TV da Vodafone, um serviço de partilha de vídeo em tempo real de um smartphone ou tablet para a televisão da sala.

Testamos o sistema Garmin Vivofit, uma pulseira pequena, leve e confortável e com um ecrã que fica ligado até um ano. 

Fomos correr com o TomTom Multi-Sport Cardio e gostamos do sensor que mede as pulsações cardíacas através da emissão de um feixe de luz que atravessa a pele.  

Estivemos no Intel Developer Forum e mostramos os planos para termos computadores livres de cabos: conhecemos o WiDi e o Wireless Power para ligar portáteis e tablets a ecrãs e carregar baterias sem fios. 

Os smartwatches chegaram em força! Mas para que servem e quais são os que mercem lugar no nosso pulso? As respostas nesta edição.

Em destaque neste programa: reportagem sobre os Micro Dinos da Science4You e uma análise ao TomTom Multisport Cardio. Veja ainda uma dica sobre apps para tirar mais partido de redes sociais.

1
2
3

No Japão, um homem foi condenado a dois anos de prisão por ter impresso em 3D seis revólveres.

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .