exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Carros

Opel Ampera-e: vai chegar antes do Tesla Model 3 e a um preço (bem) mais baixo

A General Motors revelou mais uns detalhes sobre o Ampera-e, o grande concorrente do Tesla Model 3… e temos informações importantes para o mercado nacional.

  • 333

Vamos por partes. O Opel Ampera-e é o irmão gémeo do bem mais badalado Chevrolet Bolt, ambos do grupo General Motors. Foram apresentados antes do Model 3 e, como o modelo da Tesla, aspiram a ser o primeiro automóvel elétrico de grande sucesso comercial. Veículos com grande autonomia (pouco acima dos 300 km) e a preço acessível.

Mas como a Exame Informática explicou, apesar de os preços base anunciados para o Model 3 e para o Chevrolet Bolt serem semelhantes (35 mil dólares nos EUA), o modelo da Tesla dificilmente vai ser vendido abaixo dos 45 mil euros em Portugal. Ou seja, é provável que, para a realidade portuguesa, o Model 3 acabe por ficar associado a um segmento superior.

De acordo com informações a que a Exame Informática teve acesso, a Opel planeia lançar o Ampera-e na Europa com um preço entre 30 mil a 35 mil euros após ajudas. A confirmar-se estes preços, a diferença de preço mínima entre o Model 3 e o Ampera-e vai ser de 10 mil euros ou, de outro modo, de quase 30%. Uma diferença que pode fazer… a diferença. E também sabemos que a Opel planeia lançar o Ampera-e no primeiro semestre de 2017, pelo menos um ano antes do Model 3 chegar aos primeiros clientes europeus. Mas a fila de espera pode se longa se a procura pelo veículo da GM for semelhante ao que tem acontecido com as reservas do Model 3. Isto porque apurámos que a GM está a planear disponibilizar no mercado europeu “apenas alguns – pouco – milhares de unidades”. E não há a garantia que Portugal esteja no primeiro grupo de países europeus a receber o Ampera-e.

Talvez devido ao anúncio do Model 3, a GM revelou oficialmente mais alguns pormenores sobre o Bolt/Ampera-e: aceleração dos 0 aos 100 km/h em menos de 7 segundos; bateria de 60 kWh; carregamento completo em nove horas utilizando uma tomada elétrica comum; 30 minutos em carga rápida (DC) adicionam 150 km de autonomia; garantia de bateria de 8 anos/160 mil quilómetros (a bateria foi projetada para durar toda a vida do carro).

Resta saber se a Nissan, cujo Leaf é o automóvel elétrico com mais vendas a nível mundial, vai também apresentar uma resposta através da antecipação do lançamento do sucessor do Leaf ou com mudança de preço ou de capacidade de baterias dos modelos atuais, que já incluem uma versão com automomia máxima de 250 km.

  • 333