exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

MI - Mobilidade Inteligente

Galp já tem preços para o carregamento dos veículos elétricos: prepare-se para fazer muitas contas de cabeça

A Galp foi o primeiro comercializador de energia a revelar a tabela de preços que vai praticar para carregamento na rede Mobi.e. Para, por exemplo, um Nissan LEAF, com consumo médio de 15 kWh/100 km, o custo vai variar entre cerca de 3 a quase 10 euros aos 100 km. Tudo depende do posto e do horário escolhidos para fazer o carregamento.

  • 333

Hoje é dia agendado para os operadores começarem a anunciar os valores que vão ser cobrados nos Postos de Carregamento Rápido (PCR) a partir de 1 de novembro – ainda não há data indicada para início da cobrança nos postos de carregamento normal (PCN). Como já se sabia, não é propriamente fácil fazer as contas. Além das diversas parcelas, há ainda que contar com grandes variações de valor de acordo com a hora e dia e com o posto de carregamento escolhido.

Num ficheiro PDF apresentado no site galpeletric.pt são indicadas as tarifas a praticar pela Galp Eletric e é anunciado um desconto de 20% para adesões ao cartão GalpEletric até 31 de dezembro de 2018. Recorde-se que a rede Mobi.e prevê a interoperabilidade entre postos de carregamento e cartões. Ou seja, o utilizador tem liberdade para usar qualquer cartão e respetivo contrato associado em qualquer posto da rede.

Os preços variam entre 15,75 a 23,77 cêntimos por kWh em função da escolha da tarifa (bi-horária ou tri-horária). Valor que, segundo a informação presente no documento, «incluem as tarifas de acesso à rede de mobilidade elétrica em vigor aprovadas pela ERSE – Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos assim como os respetivos descontos definidos pela Entidade Gestora da Mobilidade Elétrica».

De acordo com informação divulgada anteriormente, o valor total a pagar, que será faturado num único documento emitido pelo comercializador de energia contratado, resultará da soma de sete parcelas. A informação disponibilizada pela Galp indica incluir duas dessas parcelas: tarifa de consumo de energia e taxa de acesso à rede. O que significa que, aos valore referidos, deverá ser necessário somar a tarifa de ativação do posto, a tarifa de utilização do posto, a taxa referente ao Imposto Especial de Consumo (IEC, fixado é €0,001 por kWh), a taxa de gestão da rede Mobi.e (não cobrada nesta fase inicial) e, é claro, o IVA (23%).

Além do já mencionado desconto de 20% sobre as tarifas até ao final do ano (novembro e dezembro), a Galp Electric indicou outras duas promoções, destacando-se a oferta da energia (não considera dos custos de operações dos postos) até 30 de abril para utilizadores que têm a Galp como fornecedora de energia em casa. Neste caso, a operadora oferece ainda um desconto de 20% na tarifa quando a carregar o veículo em casa durante o período nocturno (vazio) para clientes que contratalizarem o Plano Casa Mobilidade Elétrica. Quem usar o cartão da Galp terá ainda desconto de 6 cênt/litro em combustível Evologic para veículos híbridos plug-in (PHEV), menu Snack exclusivo nas Lojas Tangerina dos Postos Galp aderentes, oferta de caderneta de lavagens automáticas nos postos Galp aderentes e Pack Car Care Galp “Leve 3 pague 2” nas lojas Tangerina aderentes.

Clique aqui para aceder ao ficheiro com o tarifário da Galp Eletric.

Atualização: o custo de operação dos postos de carregamento rápido
A Mobi.e publicou os valores a cobrar pelos diversos postos de carregamento rápido, o que permite calcular o valor total do carregamento. Por exemplo, para os valores indicados pela Galp, entre 15,75 a 23,77 cêntimos por kWh, e para um carregamento feito no Posto de Carregamento Rápido da Área de Serviço Oeiras (Sentido Cascais/Lisboa), um consumo de 30 kWh vai ter um custo entre cerca de 9 a 12 euros. Para, por exemplo, um carro com consumo de 15 kWh/100 km, este valor resulta num custo entre 4,5 a 6 euros aos 100 km.

Os valores a cobrar pelos operadores dos postos de carregamento rápido é muito variável. Há postos onde não é cobrado qualquer valor, como é o caso dos PCRs operados pela Prio.e (Coimbra, Lisboa, Porto e Sintra) e nos postos situados no parque de estacionamento Francisco de Holanda em Guimarães (rede piloto) e na Rua de São Paulo em Loulé (CME). Nestes postos, segundo o tarifário da Galp, o custo por 100 km indicados para o exemplo acima (15 kWh/100 km) variará, aproximadamente, entre €3 a €5.

No extremo oposto estão os postos da Galp, os mais caros de utilizar segundo a informação da Mobi.e: custo de ativação (por carregamento) de cerca de 50 cêntimos e de utilização de 16,2 cêntimos por kWh. Há ainda outros postos onde a taxa de utilização é faturada por tempo, entre 4,2 a 15 cêntimos por minuto. Uma opção que vai penalizar carros com potência de carregamento mais baixas e beneficiar carros com potências de carregamento mais altas. Nos Postos de Carregamento Rápido atualmente instalados em Portugal, a potência máxima é de 50 kW.

Mais barato que o gasóleo?
Considerando estes valores, tudo indica que o consumo dos veículos elétricos quando carregados em Postos de Carregamento Rápido da rede Mobi.e vai ser mais económico que o consumo de veículos de combustão equivalentes. Por exemplo, para um carro a gasóleo com consumo de 5 litros aos 100 km, o custo para percorrer esta distância é superior a €7.

Recorde-se que os utilizadores de veículos elétricos vão continuar a poder usar os Postos de Carregamento Normal gratuitamente e carregar em casa ou no trabalho com custos de acordo com o contrato que têm com o fornecedor de energia - muitas vezes abaixo dos 20 cêntimos por kWh.

  • 333