exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Notícias

Irmão de Pablo Escobar acusa Elon Musk de roubar ideia para lança-chamas

Pool - Getty Images

A situação remonta a 2017 quando um engenheiro que trabalhava para Elon Musk reuniu com Roberto Escobar para discutir a possível criação de um lança-chamas. A conversa não avançou mais e, no início do ano seguinte, a The Boring Company anunciou o seu próprio modelo da arma, que vendeu 20 mil unidades

  • 333

Francisco JM Garcia

Elon Musk foi acusado de roubar o design que levou à construção do Not A Flamethrower. Para quem não conhece, o lança-chamas que a The Boring Company desenvolveu para o público esgotou o stock de 20 mil unidades (cada uma vendida a 500 dólares). Invulgar, ou não, a acusação foi feita por Roberto Escobar, irmão mais velho do antigo rei do cartel colombiano, Pablo Escobar.

De acordo com a TMZ, a história remonta ao verão de 2017, quando um engenheiro que trabalha atualmente para Musk visitou as unidades de produção do irmão de Pablo Escobar para discutir a possível produção de um “lança-chamas de brincar”. A publicação afirma que, após o encontro, não foram tidas mais conversas entre as partes envolvidas e, para surpresa de Escobar, em janeiro do ano seguinte a empresa de Elon Musk anunciou o seu próprio modelo da arma.

Se a ideia foi roubada, ou não, não foi ainda provado, embora o estado de Nova Iorque tenha passado uma lei que proíbe a utilização deste “brinquedo”. O produto de Escobar está agora à venda por 249 dólares e pode consultar as semelhanças no design através de uma visita ao site oficial.

Elon Musk reagiu ao caso no Twitter com uma simples frase: "It’s Not a Flamethrower, Mr Escobar", que pode ser traduzido por "Não é um lança-chamas, sr. Escobar" e, ao mesmo tempo, faz um trocadilho com o nome do produto.

  • 333