exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Notícias

Huawei não vai esperar pelas redes para lançar smartphones 5G em Portugal

VCG

A garantia foi dada por Tiago Flores, responsável pela área de consumo da empresa chinesa no mercado português.

  • 333

A Huawei não vai esperar pela chegada das primeiras redes comerciais 5G em Portugal para iniciar o lançamento de smartphones que são compatíveis com a quinta geração de comunicações móveis.

A garantia foi dada por Tiago Flores, diretor da área de consumo da tecnológica em Portugal, num encontro realizado esta quinta-feira com jornalistas. «Estamos na posição de dizer que vamos ter este smartphone 5G [modelo Mate 20X 5G]. Não podemos confirmar o timing, mas não vamos esperar pelo lançamento comercial [das redes]».

O responsável deixou no ar a hipótese de esse lançamento acontecer ainda durante 2019, dependendo das demonstrações que vierem a ser feitas pelos operadores de telecomunicações. «Vamos ter provavelmente os nossos parceiros a fazerem demonstrações este ano com 5G e gostariam de ter algum uso com este tipo de tecnologia», sublinhou.

O responsável da empresa admite que não espera um «impulso forte» por parte dos consumidores na procura pelos smartphones 5G enquanto não existirem redes desta geração disponíveis, mas o objetivo da Huawei é outro. «Não nos vamos desviar da nossa estratégia, é só uma prova de inovação.»

Noutros países europeus, como a Suíça e Espanha, a Huawei já vende smartphones 5G, mas nestes mercados as redes 5G já estão disponíveis.

Quando chega o 5G a Portugal?

Recentemente, João Cadete de Matos, presidente da Autoridade Nacional das Comunicações (Anacom), fixou junho de 2020 como meta temporal para atribuição de frequências dos operadores que pretendem criar redes na quinta geração de redes móveis. Depois de atribuídas as frequências, os operadores ainda terão proceder à renovação de equipamentos de rede para lançar a 5G – que provavelmente terá uma evolução gradual da cobertura no território.

Apesar de já ter reiterado que agenda do 5G se mantém em consonância com os prazos estabelecidos a nível europeu, a Anacom está ainda em vias de concluir uma tarefa essencial para o lançamento da rede 5G: libertar a banda de frequências (os 700 MHz) que ainda hoje é usada pela Televisão Digital Terrestre (TDT) em parte do território – mas que no futuro serão usadas para garantir um maior alcance para as redes 5G. Este processo, que está relacionado com o lançamento de diferentes frequências para a TDT para evitar interferências entre retransmissores, só deverá ficar concluído no último trimestre de 2019, referiu a reguladora das telecomunicações.

  • 333