exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Notícias

Novo relógio da Asus mede níveis de stress, oxigénio e tem bateria para 14 dias

Asus cumpre a “tradição” e aproveita a feira de tecnologia IFA, que se realiza nesta semana em Berlim, Alemanha, para apresentar um novo wearable. Ainda não há preço para Portugal, nem data de chegada

  • 333

O novo relógio da Asus quer assumir-se como um verdadeiro balcão único de informação para os utilizadores que querem manter a saúde debaixo de olho. O VivoWatch SP está equipado com um sensor de eletrocardiograma e dois sensores de fotopletismografia que analisam, em cerca de 20 segundos, vários indicadores de bem-estar como o ritmo cardíaco, o nível de stress e também a concentração de oxigénio no sangue.

Enquanto um dos sensores de fotopletismografia - uma tecnologia ótica que avalia as alterações no fluxo sanguíneo no tecido muscular - está situado na parte de baixo do relógio e está em contacto direto com a pele, os outros dois sensores requerem que o utilizador os pressione, em simultâneo, com os dedos, para fazer as medições.

No primeiro contacto que tivemos com o VivoWatch SP, em apenas poucos segundos o equipamento devolveu tanto os batimentos cardíacos, como o nível estimado de oxigénio no sangue. Toda esta informação é depois agregada numa nova aplicação para smartphone que a Asus desenvolveu, a HealthAI, e que ao fim de sete dias de registos começa a fazer sugestões ao utilizador.

«É para ajudar a manter um estilo de vida saudável e dá dicas personalizadas para a gestão da saúde», disse, numa conferência de imprensa de antecipação, Greg Lai, gestor de produto da Asus para a área da saúde.

Por exemplo, se o utilizador registar um nível de oxigénio no sangue abaixo dos 94% durante a noite, então significa que a ventilação do quarto não é a ideal e isso provavelmente está a afetar a qualidade do sono.

O relógio também faz uma avaliação constante, de alta e baixa frequência, do intervalo entre os batimento cardíacos, e, juntamente com algoritmos - desenvolvidos em conjunto com médicos de Taiwan, segundo a Asus -, promete dar uma classificação do estado de nervosismo da pessoa.

Há outros elementos de destaque neste relógio, como a integração de um GPS dedicado, altímetro e resistência a mergulhos até 50 metros, mas aquela que mais surpreende é a autonomia: de acordo com a Asus, o VivoWatch SP aguenta 14 dias longe do carregador.

Isto acontece por dois motivos: o relógio está equipado com um microcontrolador de baixo consumo e que, comparado com a maioria dos relógios focados em saúde, tem um consumo energético inferior em 90%; e está equipado com um ecrã TFT reflexivo, o que significa que a qualidade de imagem não sendo brilhante, porta-se melhor sob luz solar direta do que dentro de edifícios.

Durante o nosso primeiro contacto, o ecrã pareceu-nos pouco vivo e brilhante, com a Asus a justificar que estas eram unidades de teste e que estavam cobertas com um plástico protetor.

Ficámos também a saber que este relógio, ao contrário de outros wearables fitness que existem no mercado, vai ter sincronização limitada com as notificações do smartphone do utilizador, havendo um maior foco nas notificações do assistente digital HealthAI.

A Asus confirma que o VivoWatch SP vai chegar a Portugal, assim como os outros equipamentos que anunciou durante a IFA 2019, não sendo ainda conhecida data e preço para o relógio.

  • 333