Lâmpadas LED que duram 23 anos - sim, é possível!

Dilpesh Laxmidas
09/05/2012 10:30
Não se equeça de levar as lâmpadas consigo, quando mudar de casa

Nos EUA, há uma feira de iluminação onde marcas como a GE ou a Philips estão a mostrar os seus trunfos. Foram apresentadas lâmpadas LED com 23 anos de duração.

Estas lâmpadas usam díodos emissores de luz (LED) em vez dos tradicionais filamentos. Desta forma, conseguem iluminar muito mais, gastando menos eletricidade. A EnduraLED da Philips, por exemplo, consegue uma iluminação equivalente a uma lâmpada incandescente de 100 Watts, mas consome apenas um quarto dessa eletricidade.

Da parte da GE e da Sylvana, foram apresentadas lâmpadas LED de 9 Watts, para substituir as incandescentes de 40 W. Apesar de tudo, estes dispositivos ainda têm um custo elevado, em média de 50 dólares ou 40 euros. No entanto, duram até 20 anos, se forem usadas em média durante três horas diárias, explica a BBC.

As lâmpadas LED são mais eficientes, uma vez que perdem menos energia com o aquecimento da lâmpada. Estas chegam a ter sistemas de arrefecimento integrado para não perder energia com o calor.

Palavras-chave

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Testamos o sistema Garmin Vivofit, uma pulseira pequena, leve e confortável e com um ecrã que fica ligado até um ano. 

Fomos correr com o TomTom Multi-Sport Cardio e gostamos do sensor que mede as pulsações cardíacas através da emissão de um feixe de luz que atravessa a pele.  

Estivemos no Intel Developer Forum e mostramos os planos para termos computadores livres de cabos: conhecemos o WiDi e o Wireless Power para ligar portáteis e tablets a ecrãs e carregar baterias sem fios. 

Testamos um portátil de luxo da Asus, com um preço e características de topo de gama e que pode concorrer com o MacBook Pro.

Testamos um relógio inteligente da MyKronoz, o primeiro fabricante suíço de smartwatches. É bastante simples de usar e pode ser emparelhado via Bluetooth com smartphones Android e iPhones. 

A Não perder

Os smartwatches chegaram em força! Mas para que servem e quais são os que mercem lugar no nosso pulso? As respostas nesta edição.

EI Tv

Em destaque neste programa: reportagem sobre o SkyOrbiter, um satélite atmosférico feito em Portugal e outra com a Intel nos EUA. Testamos ainda o Asus ZenBook NX500.

Em destaque neste programa: reportagem sobre o drone Ar4 da Tekever e análises ao BQ Aquaris E5 FHD, ao smartwatch Mykronoz da ZeSplash e ao Huawei Ascend Mate 7.

O terceiro e último programa dedicado à IFA este ano. Em destaque neste programa: televisores com ecrãs planos e flexíveis, curvos e até com resolução 5K; uma seleção de wearables para o futuro próximo.

 

A Casa Branca e algumas instituições de ensino pretendem discutir o uso de robôs para minimizar os contactos entre doentes com Ébola e o pessoal médico. O objetivo é reduzir as probabilidades de contágio e disseminação.

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .