Lâmpadas LED que duram 23 anos - sim, é possível!

Dilpesh Laxmidas
09/05/2012 10:30
Não se equeça de levar as lâmpadas consigo, quando mudar de casa

Nos EUA, há uma feira de iluminação onde marcas como a GE ou a Philips estão a mostrar os seus trunfos. Foram apresentadas lâmpadas LED com 23 anos de duração.

Estas lâmpadas usam díodos emissores de luz (LED) em vez dos tradicionais filamentos. Desta forma, conseguem iluminar muito mais, gastando menos eletricidade. A EnduraLED da Philips, por exemplo, consegue uma iluminação equivalente a uma lâmpada incandescente de 100 Watts, mas consome apenas um quarto dessa eletricidade.

Da parte da GE e da Sylvana, foram apresentadas lâmpadas LED de 9 Watts, para substituir as incandescentes de 40 W. Apesar de tudo, estes dispositivos ainda têm um custo elevado, em média de 50 dólares ou 40 euros. No entanto, duram até 20 anos, se forem usadas em média durante três horas diárias, explica a BBC.

As lâmpadas LED são mais eficientes, uma vez que perdem menos energia com o aquecimento da lâmpada. Estas chegam a ter sistemas de arrefecimento integrado para não perder energia com o calor.

Palavras-chave

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Testamos um phablet da BQ com ecrã de seis polegadas com elevada resolução e que exige quase sempre a utilização de ambas as mãos.

Uma startup num minuto. A OceanScan zarpou dos laboratórios da Universidade do Porto para criar a única marca de submarinos robotizados portuguesa. No final do ano deverá faturar o primeiro milhão.

A Nvidia lança um tablet Android com ecrã de oito polegadas otimizado para jogos. Há um modo de consola para ligar o tablet à TV e um comando para jogar melhor. 

Já testamos o Sony Xperia Z3, um smartphone topo de gama com os lados arredondados e bastante resistente. 

Uma startup num minuto. Um papel e os sistema de pagamentos do Multibanco – é tudo o que a Last2Ticket precisa para criar um bilhete de concerto ou um voucher de hotel.

A Não perder

 Não é preciso gastar 500 euros para ter um bom smartphone! É o que provamos nesta edição, onde analisamos e comparamos 27 smartphones dos 60 aos 250 euros

EI Tv

Em destaque neste programa: frente a frente, os phablets mais desejados do momento.

Em destaque neste programa: fomos ver as casas que se movem e montamos uma impressora 3D a partir do zero.

Em destaque neste programa: testamos o Nvidia Shield e a pulseira inteligente Huawei Talkband B1.

 

 Não é preciso gastar 500 euros para ter um bom smartphone! É o que provamos nesta edição, onde analisamos e comparamos 27 smartphones dos 60 aos 250 euros

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .