Contar pessoas através de imagens de satélite

Dilpesh Laxmidas
25/05/2012 10:06

Investigadores querem contar pessoas em áreas afetadas por guerras ou desastres naturais com recurso a imagens de satélite. O projeto piloto já está a dar frutos.

A Terra vista à lupa

A organização Médicos Sem Fronteiras é uma das parceiras neste projeto. «Os números da população são tudo. Precisamos de calcular o tamanho, a escala e o modo de intervenção e não o conseguimos fazer se não soubermos quantas pessoas estão», explica Ruby Siddiqui, dos Médicos Sem Fronteiras.

Neste momento, as contas são feitas por estimativa e por amostragem de um determinado local. Por exemplo, organizações humanitárias visitam um bairro e recolhem dados sobre a densidade populacional e depois extrapolam para toda a cidade, noticia a New Scientist.

Este método, além de acarretar riscos para quem está no terreno, pode também ser impreciso e exige demasiadas horas de análise. O projeto agora apresentado foi proposto pela Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres e consiste na recolha de imagens de satélite e no uso destas fotografias para estimar o número de pessoas em determinada área no Chade.

Os primeiros resultados foram apresentados numa conferência dos Médicos Sem Fronteiras. Os números recolhidos pelos dois métodos coincidiram e o método da recolha por satélite conseguiu o resultado final em metade do tempo. Desta forma, a organização, que pretende vacinar a população contra a meningite, vai conseguir encomendar a dose certa de vacinas.

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Testamos uma pequena impressora que pode levar para qualquer lado e que pode ser usada para imprimir fotos a partir do telemóvel iOS ou Android. 

Testamos uns óculos de sol que incluem uma câmara e um microfone, o que lhes permite gravar vídeo e som em alta definição.

Testamos um monitor com resolução 4K, indicado para quem quer editar vídeos em ultra alta definição.

Testamos dois gadgets que ajudam a localizar objetos do quotidiano como chaves ou carteiras. Use o smartphone para evitar que se esqueça destes objetos em qualquer lado.

Testamos uma unidade SSD que usa as redes sem fios para receber e enviar dados.

A Não perder

 Não é preciso gastar 500 euros para ter um bom smartphone! É o que provamos nesta edição, onde analisamos e comparamos 27 smartphones dos 60 aos 250 euros

EI Tv

Em destaque neste programa:revelamos o serviço MB Way, que transforma o telemóvel em carteira e fomos até à AudioShow e à Lisboa Games Week.

Em destaque neste programa: testamos a EcoTank L555, a primeira impressora da Epson que usa tinteiros recarregados em casa e analisamos o convertível HP, com ecrã que roda completamente. 

Em destaque neste programa: conduzimos um superdesportivo amigo do ambiente e testamos um monitor para quer editar vídeo em ultra alta definição.

 

As duas gigantes tecnológicas estão a colaborar na construção de um smartphone Android com capacidade de se autodestruir, se for alvo de uma tentativa de intrusão.

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .