exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Disney: e se um software alterar as palavras de um ator de cinema?

E se a dobragem passar a ter em conta os movimentos da boca em vez das palavras que realmente são ditas num filme. A Disney já mostrou que é possível.

  • 333

Há a dobragem. E há a dobragem de nova geração que a Disney pretende desenvolver nos tempos mais próximos. A dobragem tradicional apenas pretende traduzir ou melhorar a qualidade dos diálogos de atores ou intervenientes de um vídeo; o novo sistema de dobragem da Disney põe essas mesmas pessoas a dizerem coisas que, originalmente, não disseram – mesmo que não façam qualquer sentido.

Confuso? No vídeo inserido nesta página pode descobrir um exemplo do que o novo software da produtora de Hollywood é capaz. Frente à câmara, um voluntário pronuncia duas palavras em inglês: «clean swatches». O som desta “fala” é, num primeiro passo, sintetizado e depois processado por uma aplicação que regista os movimentos dos lábios e dos maxilares e procura palavras que poderão exigir os mesmos movimentos da boca. 

Terminada a pesquisa, a aplicação passa à sobreposição das palavras pronunciadas com voz sintetizada e as imagens da pessoa a falar. O que significa que, no primeiro exemplo  aqui descrito, a boca do voluntário pronuncia «clean swatches», mas as palavras escutadas podem ser «thence to what saw»; «laques rush to»; «die swat saw»; ou qualquer outra das 9658 combinações de palavras que o software detetou como podendo ser proferidas com os mesmos movimentos da boca. 

De acordo com a BBC, o sistema está preparado para evitar incongruências gramaticais – o que não evita as incongruências semânticas, causadas por palavras que nem sempre fazem sentido. A Disney desenvolveu a nova aplicação com o propósito de tornar as dobragens mais credíveis - mas também admite que ainda terá muito trabalho pela frente até conseguir que todos os diálogos de uma longa metragem sejam dobrados recorrendo a esta tecnologia. 

  • 333