exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Drones já entregam medicamentos e... também atrapalham bombeiros

Nos EUA, as autoridades aprovaram a utilização de drones para a entrega de medicamentos no estado da Virginia. Por outro lado, na Califórnia, os veículos aéreos não tripulados dificultaram a ação dos bombeiros para apagar um incêncio.

  • 333

Começando pelo lado negativo, em San Bernardino, na Califórnia, os bombeiros viram o seu trabalho ser prejudicado por drones, enquanto tentavam apagar um incêndio de grandes dimensões. Um conjunto de cinco drones estava a circular por cima do incêndio, o que acabou por dificultar a ação e as tentativas de apagar o fogo. Os drones estiveram no ar durante mais de 20 minutos e os bombeiros não conseguiam sobrevoar a zona.

Os pequenos drones representam um perigo, quer para o piloto do helicóptero ou do avião, quer para as pessoas que estejam em terra, explica o Engadget. Não foi a primeira vez que drones interferiram na ação de bombeiros na Califórnia: em junho, os UAV atrapalharam durante o North Fire, que consumiu 3500 acres de terra, cerca de cinco casas e 20 dos 75 veículos abandonados na zona, em apenas quatro horas.

Pela positiva, a FAA aprovou a utilização de drones para a entrega de medicamentos em clínicas que se situem em localizações remotas. Na sexta-feira, foi usado um drone para entregar medicamentos no sudoeste rural na Virginia. De acordo com a NBC, algumas centenas de pessoas juntaram-se para ver o drone a chegar à região mineira de Wise County.

No caso concreto da região mineira, a transição para energias limpas está a ter um grande impacto na atividade económica da área. Assim, torna-se cada vez mais difícil fazer chegar medicamentos a uma localidade que deixa de ter interesse financeiro. «A pobreza está acima dos 25%. Os despedimentos são anunciados a cada semana que passa. Estão sempre a fechar lojas» ,explica Jack Kennedy, um dos residentes.

O drone foi operado por uma startup, a Flirtey, que já faz trabalhos semelhantes na Nova Zelândia. Esta pode ser uma forma rápida de fazer chegar medicamentos e outros materiais urgentes a zonas remotas e de difícil acesso.