exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

O que acontece quando a Boeing aponta um laser a um drone?

Hugo Séneca

  • 333

A Boeing acaba de dar a conhecer uma arma laser que destroi um drone em 15 segundos. Vem aí a guerra dos drones?

Hugo Séneca

Em Point Mugu, Califórnia, jazem aqueles que poderão ser os destroços de uma das primeiras vítimas do denominado Sistema Compacto de Armas Laser que a Boeing acaba de dar a conhecer ao mundo. Segundo a marca norte-americana, bastaram 15 segundos de laser para “mandar abaixo” esta vítima em pleno voo. Neste caso, a vítima era um drone – e o ataque levado a cabo durante o ensaio teve de garantir um período de exposição mínimo sobre a cauda para produzir efeito.

Na experiência agora relatada, a Boeing explica ter usado um emissor de feixes de laser de dois quilowatts (KW), que se distingue por ser portátil e ficar operacional em poucos minutos.

A nova arma laser tem a peculiaridade de poder estar a incidir sobre um alvo e apenas ser detetada quando se dá a destruição do aparelho atacado.

Ao contrário de outros lasers tristemente em voga nas imediações de aeroportos nacionais e internacionais, a nova arma da Boeing poderá eventualmente revelar-se uma opção a ter em conta para evitar o sobrevoo de drones em aeroportos, apesar de ser apresentada como um dispositivo militar desenhado para proteger infantaria de ataques de drones.

No vídeo inserido nesta página, pode ver a nova arma de laser da Boeing em ação.

  • 333