exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Cientistas acordam vírus com 30 mil anos

Uma equipa de investigadores franceses dedica-se a estudar a estrutura genética de vírus antigos e vai reanimar um que estava adormecido há 30 mil anos.

  • 333

O Mollivirus sibericum é um vírus pré-histórico encontrado no permafrost na Sibéria. Os investigadores certificaram-se de que esta variante específica não afeta humanos ou animais antes de a reativarem. O pretendido é analisar a estrutura do vírus e perceber como é que os vírus antigos poderiam afetar os humanos. Estas ameaças antigas vão poder ser libertadas do permafrost, à medida que o degelo é uma realidade cada vez mais presente, explica a Cnet.

Este vírus é classificado como gigante pois é visível com um microscópio ligeiro e tem uma estrutura complexa, com mais de 500 genes, informou o National Centre for Scientific Research francês.

Esta equipa já se dedicou a uma tarefa semelhante no ano passado, com o Pithovirus sibericum, encontrado na mesma região do globo. O estudo atual mostra alguma preocupação com o fato de haver pelo menos dois vírus que retêm a sua infetividade em camadas pré-históricas de permafrost. Quando este gelo desaparecer, há a possibilidade de a Humanidade ser confrontada com vírus que nunca conheceu.