exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

CARLoS, o robô operário que o Inesc Tec ajudou a construir

CARLoS consegue executar sozinho missões em ambiente de estaleiro, mas também pode ser usado para projetar imagens sobre as diferentes intervenções que um humano tem de realizar.

  • 333

Hugo Séneca

Pesa 120 quilos, tem um único braço e anda sobre lagartas. Chama-se CARLoS, é um robô cooperativo desenhado por um consórcio em que participa o Inesc Tec e deverá, em breve, iniciar os primeiros dias do resto da sua vida enquanto autómato que ajuda operários de estaleiros nas diferentes missões de construção de um navio.

Os primeiros testes realizados no Estaleiros José Valiñas, na Corunha, deixaram os criadores deste robô operário otimistas: o CARLoS está apto a circular em ambientes que nem sempre se pautam pela organização e consegue contornar obstáculos ou parar a marcha para evitar atropelar pessoas. Mas esse até nem o principal traço distintivo: o CARLoS está apto a localizar condutas e a executar, sozinho, tarefas relacionadas com a colocação pernes e o uso de soldadura.

Além disso, o robô pode fazer projeções que pretendem ilustrar o objetivo a alcançar no espaço do navio que vai ser sujeito a intervenção. «Um navio chega a levar dois ou três milhões de Pernes. É uma tarefa que representa um valor acrescentado. Se um estaleiro conseguir reduzir o número de pessoas a fazer essa tarefa consegue alcançar um impacto direto no projeto», explica Germano Veiga, investigador do Inesc Tec.

O consórcio que desenvolveu o CARLoS é constituído pelo Centro Tecnológico AIMEN, da Galiza (que lidera o projeto), e as empresas DeltaMatic, Cat Progetti e ainda o Inesc Tec, do Porto. O laboratório português ficou encarregue de desenvolver as funcionalidades de navegação e localização e deu ainda um contributo na área do hardware.

Germano Veiga admite que o robô, que já demonstrou capacidade para partilhar um cenário de estaleiro com humanos, possa vir a ter um sucessor para a construção civil.

No vídeo que se encontra nesta página pode ver o CARLoS em ação.

  • 333