exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Portugueses criam algoritmo que prevê evolução da infeção SIDA/Tuberculose

Os investigadores Delfim Torres e Cristiana Silva, da Universidade de Aveiro, criaram um modelo matemático que pretende ajudar os médicos a combater coinfeções do vírus HIV e da Tuberculose.

  • 333
Cristiana Silva e Delfim Torres, investigadores do Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro

Cristiana Silva e Delfim Torres, investigadores do Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro

Delfim Torres e Cristiana Silva, investigadores do Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro (UA), desenvolveram um algoritmo para ajudar a combater coinfeções do vírus HIV e da Tuberculose.

O modelo matemático, que faz previsões sobre a influência dos tratamentos na evolução do estado de saúde dos pacientes a médio e longo prazo, permite aos médicos traçar prioridades e decidir quem deve ser tratado, como e durante quanto tempo de forma a reduzir ao mínimo o número dos coinfectados a desenvolver ativamente as duas doenças.

Segundo comunicado de imprensa da UA, o modelo divide a população em classes, de acordo com o estado de saúde de cada indivíduo em relação à infeção pelo Mycobacterium tuberculosis (a bactéria causadora da maioria dos casos de tuberculose) e pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (o vírus que, numa fase avançada da infeção, provoca a SIDA).

«Para além de propormos um modelo populacional para a coinfecção da Tuberculose/SIDA, aplicamos a teoria do controlo ótimo de forma a determinar qual a fração de indivíduos coinfectados que deve fazer o tratamento para ambas as doenças ou apenas uma delas, considerando situações de escassez de meios para o tratamento de toda a população infetada», revela Delfim Torres.

  • 333