exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Investigador português ganha “guerra” de patentes em processo de 750 milhões de dólares

A Marvell Technology aceitou pagar 750 milhões de dólares à Universidade de Carnegie Mellon num processo relacionado com patentes de uma tecnologia criada pelos investigadores José Moura e Aleksandar Kavcic.

  • 333

Sérgio Magno

Professor José M. F. Moura

Professor José M. F. Moura

D.R. Carnegie Mellon University

É uma das maiores indeminizações de sempre paga por uma empresa privada a uma universidade. Aconteceu nos Estados Unidos e é resultado de um processo que se arrastava desde 2009, quando a Universidade de Carnegie Mellon moveu um processo contra a Marvell Technology por desrespeito de uma patente relacionada com tecnologia de armazenamento de dados. A tecnologia em questão, que permitiu avanços significativos na capacidade de armazenamento de dados nos discos rígidos, foi criada nos anos 90 por José M. F. Moura, um professor da Universidade de Carnegie Mellon, e por Aleksandar Kavcic, na altura um aluno de doutoramento do português.

De acordo com o comunicado da Universidade, uma parte substancial da indeminização será entregue aos dois inventores.

A Marvell Technology já tinha sido dada como culpada por um tribunal norte-americano em 2012, ter sido condenada a pagar mais de mil milhões de dólares de indeminização. Após vários recursos perdidos pelo fabricante de chips, a empresa e Universidade de Carnegie Mello chegaram finalmente a um acordo.

José Moura é licenciado em Engenharia Eletrónica pelo Instituto Superior Técnico e doutorado em Engenharia e Ciência da Computação pelo MIT.

  • 333