exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

E se a realidade virtual ajudar a tratar heroinómanos?

Na Universidade de Houston, foi desenhada uma “cave de heroína” em realidade virtual, onde viciados em droga vão passar algum tempo para ver se ajuda no tratamento da adição.

  • 333

As festas caseiras, uma onde a heroína é injetada e outra onde pode ser “snifada”, demoraram um ano a ser preparadas meticulosamente em realidade virtual. As situações são todas simuladas com o objetivo de apresentar os estímulos que os adictos recebem na vida real. A ideia é que sejam submetidos a esses vícios, sem cederem à tentação, explica a Reuters.

O sistema desenhado pelos investigadores tem oito câmaras de infravermelhos usadas para projetar avatares 3D em tamanho real e ambientes onde os participantes podem interagir. Há pormenores como caixas de pizza abertas ao lado de um isqueiro desenhados concretamente para aumentar as sensações do utilizador e o desejo de drogas.

Os cientistas explicam que o tratamento habitual pode passar por role-play, mas com esta tecnologia apresentam a vantagem de o poderem fazer num contexto certo. Um estudo semelhante usado junto de fumadores mostra que as pessoas ficam com menos vontade de fumar depois de passarem por esta experiência.