exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Rolls-Royce prevê navios porta-contentores sem tripulação em 2020

A Rolls-Royce está numa maré de inovação. Depois do carro do futuro, a marca apresenta o conceito de navio de transportes do futuro

  • 333

Sérgio Magno

Os navios de transporte do futuro não vão precisar de marinheiros. Pelo menos esta é a visão da Rolls-Royce, que apresentou um conceito de navios semiautónomos. A ponte de comando continua a existir, mas deixa de estar no barco para estar em terra. As pontes virtuais vão ser capazes de controlar todos os aspetos importantes. Por exemplo, prevê-se a utilização de drones e câmaras de realidade virtual para inspecionar os navios e controlar os movimentos de carga e descarga. Esta arquitetura permitirá que a mesma equipa possa controlar vários navios.

A Rolls-Royce defende que estes navios vão ser muito mais eficientes e seguros do que os atuais. Por exemplo, a ausência de uma tripulação a bordo permite aproveitar melhor o espaço, já que deixa de ser necessário ter camarotes ou uma ponte de comando. A ausência destes elementos também permite contruir um navio mais aerodinâmico, com um formato mais próximo de um submarino.

O objetivo é lançar os primeiros navios telecomandados já em 2020. Mas este é apenas o primeiro passo já que, de acordo com o Engadget, é de esperar navios totalmente autónomos dentro de duas décadas.

  • 333