exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

O avião elétrico da EasyJet: os pormenores

Sérgio Magno

  • 333

A EasyJet anunciou que vai desenvolver um avião elétrico em conjunto com a Wright Electric para voos dentro da Europa. Conheça os pormenores em vídeo.

A britânica EasyJet associou-se à norte-americana Wright Electric para criar um avião elétrico de passageiros capaz de realizar voos entre grandes cidades europeias. A ambição é que a aeronave seja desenvolvida durante os próximos dez anos e comece a transportar passageiros dentro de 20 anos. À primeira vista, pode parecer um período de tempo extenso, mas não nos podemos esquecer que a indústria de aviação exige longos períodos de teste e certificações antes que os novos aviões possam ser operados comercialmente.

A Wright Electric, que já apresentou o seu primeiro avião elétrico de dois lugares, pretende provar que a tecnologia pode ser adaptada a aeronaves comerciais maiores. A grande limitação será o peso das baterias, mas a Wright Electric anunciou que utilizar uma nova forma de armazenamento de energia química que será substancialmente mais leve do que as baterias usadas atualmente. Para garantir rapidez de operação, a bateria vai ser amovível, o que significa que pode ser trocada nos aeroportos enquanto os passageiros e carga entram e saem do avião.

A autonomia prevista será superior a 500 km o que, segundo a EasyJet, é suficiente para transportar 20% dos passageiros que são atua atualmente transportados pela companhia usando aviões com reatores tradicionais.


Velocidade: similar à de aviões comerciais com reatores do tipo narrowbody (duas filas de bancos)
Raio de alcance: 542 km
Capacidade: entre 120 a 220 passageiros

  • 333