exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Energia eólica vai liderar na Europa em 2027

É da força do vento que vem a energia que vai mover os comboios holandeses

O diretor executivo da Agência Internacional de Energia prevê que, em 2027, o vento seja a maior fonte de energia na Europa, passando de 10% hoje para os 23% daqui a uma década.

  • 333

Exame Informática

Hoje em dia, 25% da energia vem de fontes nucleares, 20% de carvão e gás e o vento é responsável por 10%. De acordo com as previsãoes da IEA, Agência Internacional de Energia, em 2027, o vento vai ser responsável por 23% da energia consumida, outras renováveis como biomassa vão originar 20%, gás outros 20%, nuclear pouco menos de 20% e o carvão a menos de 10%. A energia solar estará na origem de apenas 6 ou 7% de toda a energia usada.

Em 2017, a Europa conseguiu ter uma capacidade de 15780 megawatts provenientes do vento e espera-se que o número suba para os 200 MW em 2040. No entanto, é preciso considerar que o Reino Unido está em vias de consumar o Brexit e é um dos principais contributores de energia eólica.

Um efeito colateral de se conseguir mais energia e de forma mais barata passa pela possibilidade de se poder produzir mais hidrogénio “verde”. Com mais eletricidade disponível, especialmente à noite quando as exigências são menores, essa energia pode ser usada para estimular a eletrólise da água, um processo que pode origina hidrogénio mais limpo.

De acordo com o ArsTechnica, o plano da IEA descrevem as várias fases para o desenvolvimento e integração da energia eólica e solar na estrutura de cada país. Os países que se encontrem na fase 4, mais avançada e onde produzem muita energia eólica, vão ter de optar por investimentos tecnológicos significativos para poderem assegurar a fiabilidade da grelha elétrica.