exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Cientistas detetam planeta 13 vezes mais massivo que Júpiter

Um grupo de cientistas brasileiros observou algumas ocorrências orbitais invulgares, com base nas observações de vários telescópios em Terra e do Kepler Space Telescope, calculando que deve existir um planeta gigante, com 13 vezes mais massa do que Júpiter.

  • 333

Exame Informática

Os investigadores estavam a anlisar KIC 10544976, um sistema com duas estrelas que evoluiram e que será um dos mais antigos jamais encontrados. Uma das estrelas ali presente é uma anã branca, o que quer dizer que esgotou toda a sua energia nuclear. As leituras fornecidas por telescópios em Terra e pelo Kepler Space Telescope mostravam que havia algumas ocorrências orbitais estranhas a registar naquela área. Os cientistas concluem que estas movimentações só são possíveis devido à existência de um planeta com 13 vezes a massa de Júpiter que é o principal influenciador daquelas órbitas, explica o The Next Web.

O planeta, que ainda não tem nome oficial, não foi visto por ninguém, mas a sua existência é confirmada com base nos cálculos e leituras recolhidas. A equipa espera que a nova geração de telescópios baseados em Terra, como o Giant Magellan, a instalar no Chile em 2024, ajudem a descobrir mais pormenores sobre este e outros corpos que nos rodeiam.

Os investigadores acreditam que se trata de um planeta de primeira ou segunda geração, o que significa que será mais velho do que qualquer outro objeto no nosso sistema solar.

  • 333