exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

SpaceX leva cápsula de mantimentos à Estação Espacial Internacional

SpaceX

A cápsula espacial levou ainda uma máquina, a Hermes, que vai ajudar os investigadores a estudar o regolito, uma substância poeirenta que pode ser encontrada em alguns asteroides e na superfície da Lua

  • 333

Francisco Garcia

A cápsula de mantimentos enviada pela SpaceX para o Espaço chegou à Estação Espacial Internacional na passada ontem, segunda-feira, dois dias após ter levantado de Cabo Canaveral, na Florida. Esta viagem não tripulada foi a décima-sétima incursão bem sucedida que a empresa realizou até fora de órbita, tendo conseguido levar equipamento científico para testar a criação de microalgas, fundamentais para o processo de reciclagem de recursos.

«O cultivo de microalgas para comer, como suporte do sistema para gerar oxigénio e consumir dióxido de carbono, pode ajudar no futuro em missões espaciais de longa duração e reduzir a necessidade de reabastecimento de recursos», declarou a NASA, numa publicação online que explica os objetivos do projeto.

A SpaceX levou também uma máquina, a Hermes, que vai ajudar os investigadores a estudar o regolito, uma substância poeirenta que pode ser encontrada nalguns asteroides e na superfície da Lua. Espera-se que a máquina ajude a dar a conhecer melhor a formação e comportamento de corpos celestes, nomeadamente, asteroides, cometas, as dinâmicas de impacto e a evolução planetária.

«São apenas algumas das centenas de investigações que nos ajudarão a perceber como manter os astronautas saudáveis durante missões de longa duração e demonstrar como vão funcionar as tecnologias para futuras explorações feitas por humanos ou robôs, tanto na Lua como em Marte», descreve a NASA no comunicado, referindo-se à chegada de tecnologias à estação espacial.

A agência espacial afirma que esta é uma oportunidade para o governo americano incentivar a continuação do estudo da microgravidade, por parte de iniciativas privadas, novos trabalhos académicos na área e da participação de centros de investigação, que possam resultar na descoberta de novos tratamentos médicos que melhorem a vida na Terra e no fora dela.

  • 333