exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

NASA e Tupperware querem cultivar tomates no Espaço

No próximo ano, a NASA deverá enviar para Estação Espacial Internacional um contentor capaz de suportar o crescimento de pimenteiros e tomates sem intervenção humana

  • 333

PONDS não tem a pretensão de criar uma floresta, mas talvez possa, a médio prazo, lançar as sementes de um tomatal na Estação Espacial Internacional (ISS). E não, não é metáfora ou piada: o projeto desenvolvido em parceria pela Techshot e a Tupperware, com o apoio da agência espacial NASA, está a desenvolver um pequeno reservatório que deverá garantir o fornecimento de água nas proporções indicadas às sementes que serão levadas para o Espaço.

Na Terra, a gravidade torna tudo mais fácil: qualquer pessoa que derrame água para um vaso sabe que o líquido segue pela terra no sentido descendente até eventualmente sair pelo ralo que se encontra na base, quando a quantidade é excessiva.

No Espaço, com um ambiente de microgravidade, a água acaba por manter-se a pairar – e tornar-se excessiva para as sementes que estão ainda germinar. Em experiências passadas, os astronautas usaram protótipos conhecidos como almofadas que até revelaram potencial para o cultivo de alfaces (que são necessárias à dieta dos astronautas), mas também deixaram patentes algumas limitações: além de exigirem que os astronautas tirem alguns minutos das suas muito concorridas agendas, estas almofadas não mostraram capacidade para suportar o crescimento de plantas apreciadas pelos frutos que geram, como o pimenteiro ou o tomateiro.

Para superar estes constrangimentos, os investigadores da Techshot e da Tupperware criaram um contentor de plástico que tem num interior um pequeno vaso com argila, nutrientes e duas sementes. O projeto é conhecido por Sistema de Distribuição de Nutrientes Orbital Passiva (PONDS, na sigla em inglês).

Se tudo correr como os mentores do projeto desejam, as raízes que germinarem das sementes haverão de procurar, dentro desse pequeno vaso, o caminho que dá acesso a outro reservatório que contém água. Desta forma, será possívekl assegurar o crescimento sem intervenção humana.

Em duas experiências anteriores, o projeto PONDS fracassou: num dos ensaios, as sementes morreram por escassez de água, e num outro ,tiveram desfecho equivalente por excesso de água. Uma terceira versão do protótipo poderá seguir para a ISS no próximo ano, com um contentor de água de maiores dimensões que terá a capacidade de “alimentar” várias plantas em simultâneo. O que poderá ter uma importância estratégica. À semelhança de outras agências espaciais, a NASA está apostada em desenvolver missões espaciais mais longas – mas para isso necessita de encontrar fontes de comida para os astronautas.

  • 333