exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Ciência

Deucalion, o supercomputador que reforça Portugal

Portugal assinou um contrato em Estrasburgo com vista a trazer um supercomputador para reforçar a capacidade do MACC (Minho Advanced Computing Centre). A nova máquina deve estar em funcionamento no final de 2020.

  • 333

Exame Informática

O Deucalion integra a iniciativa EuroHPC – European High Performance Computing, uma empresa comum da União Europeia para instalar supercomputadores em vários países europeus. Esta supermáquina vai ser instalada em Portugal até ao final de 2020 e irá aumentar a capacidade do MACC, de Minho Advanced Computing Centre, sendo capaz de executar, pelo menos, 10 PFlops ou 10 mil biliões de operações por segundo. A máquina vai reforçar o atual BOB, o primeiro supercomputador a operar em Portugal. «Depois do BOB, o Deucalion materializa um aumento significativo do poder de computação disponível em Portugal e vai permitir um acesso mais facilitado a toda a comunidade do sistema científico e tecnológico nacional para trabalhos no domínio do cálculo intensivo, da ciência de dados e da inteligência artificial», afirma Nuno Feixa Rodrigues, coordenador-geral do INCoDe.2030, em comunicado de imprensa.

A criação do MACC foi formalizada em novembro de 2017, mas o BOB começou a operar apenas em julho deste ano. Esta máquina faz parte da Iniciativa Nacional Competências Digitais e integra a RICA, de Rede Ibérica de Computação Avançada. O primeiro supercomputador foi cedido à Fundação para a Ciência e Tecnologia pela Universidade do Texas.

O programa INCoDe.2030 é uma iniciativa interministerial que reúne as áreas governativas da Modernização Administrativa, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, da Educação, do Trabalho, do Planeamento e das Infraestruturas e da Economia.

  • 333