É fácil roubar números de cartão de crédito de Xbox 360 usadas

Márcio Florindo
30/03/2012 14:21

Especialistas em segurança afirmam que é bastante fácil roubar informação de uma Xbox 360 usada, mesmo que o dono a tenha restaurado com as definições de fábrica.

Segundo o Kotaku, vender uma Xbox 360 pode ter contraindicações perigosas, a não ser que remova o disco rígido antes de o fazer.

Investigadores da Universidade de Drexel afirmam que restaurar a consola para as definições de fábrica não elimina os dados pessoais do utilizador. Assim, com um conjunto de ferramentas comuns, hackers e modders podem extrair informação pessoal como números de cartões de crédito e outras.

Depois de comprarem uma Xbox 360 usada, os investigadores descarregaram uma ferramenta de modding básica e usaram-na para aceder aos ficheiros e pastas do sistema operativo. Depois de alguma pesquisa, conseguiram encontrar a informação pessoal do anterior proprietário, incluindo do cartão de crédito.

Ashley Podhradsky diz que a Xbox e a Microsoft estão a prestar um mau serviço aos consumidores, ao não proteger a informação pessoal. “A Microsoft faz um ótimo trabalho no que toca a proteger a sua informação proprietária, mas faz um mau trabalho no que diz respeito a proteger os dados do utilizador”.

Para evitar estes problemas, os investigadores recomendam remover e ligar o disco rígido da Xbox 360 a um PC, de modo a usar um software capaz de eliminar definitivamente toda a informação. Só depois é recomendável vender a consola.

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Experimentamos o sistema LiveOn TV da Vodafone, um serviço de partilha de vídeo em tempo real de um smartphone ou tablet para a televisão da sala.

Testamos o sistema Garmin Vivofit, uma pulseira pequena, leve e confortável e com um ecrã que fica ligado até um ano. 

Fomos correr com o TomTom Multi-Sport Cardio e gostamos do sensor que mede as pulsações cardíacas através da emissão de um feixe de luz que atravessa a pele.  

Estivemos no Intel Developer Forum e mostramos os planos para termos computadores livres de cabos: conhecemos o WiDi e o Wireless Power para ligar portáteis e tablets a ecrãs e carregar baterias sem fios. 

Testamos um portátil de luxo da Asus, com um preço e características de topo de gama e que pode concorrer com o MacBook Pro.

A Não perder

Os smartwatches chegaram em força! Mas para que servem e quais são os que mercem lugar no nosso pulso? As respostas nesta edição.

EI Tv

Em destaque neste programa: reportagem sobre o SkyOrbiter, um satélite atmosférico feito em Portugal e outra com a Intel nos EUA. Testamos ainda o Asus ZenBook NX500.

Em destaque neste programa: reportagem sobre o drone Ar4 da Tekever e análises ao BQ Aquaris E5 FHD, ao smartwatch Mykronoz da ZeSplash e ao Huawei Ascend Mate 7.

O terceiro e último programa dedicado à IFA este ano. Em destaque neste programa: televisores com ecrãs planos e flexíveis, curvos e até com resolução 5K; uma seleção de wearables para o futuro próximo.

 

Esta criação pode abrir as portas a um material superfino e que pode ser usado como gerador elétrico em cima da roupa normal.

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .