exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Hardware

O aparelho que permite destruir gadgets remotamente

Investigadores da Arábia Saudita criaram um mecanismo de auto-destruição que pode ser instalado em telemóveis e portáteis. O objetivo é evitar que dados caiam nas mãos de criminosos, em caso de roubo.

  • 333

Exame Informática

A tecnologia funciona em meros segundos e pode ser instalada na maioria dos gadgets atuais. O aparelho consiste num polímero que se expande e inutiliza os chips dos telemóveis ou portáteis. O comando para ativar o polímero pode ser desencadeado por coordenadas GPS, para quando o computador sair do edifício, por exemplo, ou através de uma app com password onde o utilizador “reporta” que foi roubado. Houve ainda testes em que o polímero expandiu-se quando exposto a luz (o gadget for retirado de uma caixa) ou sujeito a alguma pressão (com a remoção da capa).

O polímero é aquecido através de elétrodos alimentados pela bateria do dispositivo e expande-se para até sete vezes o seu tamanho original quando sujeito a uma temperatura de 80 graus, noticia o ZDNet.

O mecanismo foi criado na King Abdullah University of Science and Technology, na Arábia Saudita e tem um custo de produção de cerca de 15 dólares, podendo também ser instalado em telemóveis, portáteis ou tablets que não o tragam de origem.

  • Uma ligação à Internet e uma impressora 3D são suficientes para qualquer um fazer uma arma de fogo. Mas há perigos escondidos e a PSP ajudou-nos a revelá-los. Este mês falámos com a investigadora portuguesa que pode revolucionar o mundo das baterias e destacamos os testes ao Huawei P10 Plus, Nintendo Switch e TVs 4K abaixo dos €1000.