exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Hardware

Galaxy S8 e S8+ em Portugal a 28 de abril

Dois telefones com ecrãs de 5,8 e 6,2 polegadas em formato de 18,5:9 e que integram os processadores mais rápidos alguma vez feitos pela Samsung. Os Galaxy também estreiam um novo assistente virtual e contam com reconhecimento por íris.

  • 333

Os rumores que circulavam na Internet há semanas confirmaram-se praticamente todos. São mesmo dois, os novos topos de gama da Samsung. Os Galaxy S8 e S8+ estreiam um novo design, no qual toda a parte frontal do terminal é feita de vidro e é quase tudo ecrã. Uma obra de engenharia que permite a estes terminais integrarem ecrãs de 5,8 e 6,2 polegadas e serem, ambos, mais pequenos que os atuais concorrentes da Apple. A Samsung chamou a estes ecrãs: infinite display. Outro pormenor interessante a referir é que estes ecrãs têm capacidade para reproduzir conteúdos em HDR. Ou seja, vamos ter uma distribuição de luz mais uniforme, brilhos e contrastes superiores.

Para conseguir este design, a Samsung mudou o sensor de impressão digital para a parte de trás do terminal e retirou, também, o logótipo da empresa que fazia parte da parte frontal do terminal. O botão Home não desapareceu. Está por baixo de ecrã e basta pressionarmos o ecrã para conseguirmos interagir com ele. Ou seja, este botão, o principal modo de interação com o sistema, tornou-se virtual.

A apresentação foi feita em dois locais em simultâneo: em Londres, onde a Exame Informática esteve, e em Nova Iorque.

DJ Koh, presidente da Mobile Communications Business reconheceu que este não foi um período fácil para a empresa – depois do desaire do “explosivo” Galaxy Note 7: «Foi um ano desafiante para a Samsung. Aprendemos lições muito valiosas. E hoje estamos aqui para celebrar uma nova milestone. Não só para lançar um grande dispositivo. Mas uma nova forma de interagir com o mundo».

Voltemos às especificações do terminal. À frente uma câmara de 8 megapixéis (MP) com focagem inteligente e, atrás, uma de 12 MP com novo processamento de imagem para conseguir melhorar as fotos que são produzidas em cenários onde não existe muita luz ambiente.

O mais recente processador da Samsung de 10 nanómetros (o primeiro da indústria com este processo de fabrico a ser implementado num smartphone) é o grande motor destes Galaxy. Diz a Samsung que é 10% mais rápido que o anterior (a equipar o Galaxy S7 Edge) e tem uma capacidade 21% superior de lidar com os gráficos.

Baterias de 3000 mAh 3500 mAh que suportam wireless e fast charging, vão ser as responsáveis por dar autonomia a estes terminais.

Os novos Galaxy estreiam um novo assistente virtual, Bixby, que vai permitir, utilizando comandos de voz, os mais variados tipos de interação. No entanto, e como é habitual, só o idioma coreano é que já é suportado. Só no final do ano é que o Inglês fará parte do Bixby e, diz a Samsung, “outros idiomas serão suportados ao longo do tempo”.

Em termos de segurança, o telefone possui a capacidade de desbloqueio seja pelo reconhecimento da face ou da íris – além da impressão digital que já tínhamos referido. Terminar referindo que, à semelhança dos anteriores topos de gama deste fabricante, também estes têm certificação IP68 e expansão de memória via MicroSD (até aos 256 GB).

  • 333