exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Hardware

Project Scorpio: vem aí a consola mais poderosa de sempre

Só vai ser mostrada na E3 deste ano, no entanto, a Microsoft já revelou as especificações da consola que vem para substituir a Xbox One. E a Project Scorpio está artilhada condignamente e será merecedora do epíteto: a mais poderosa de sempre.

  • 333

Exame Informática

A Microsoft abriu as portas à Digital Foundry para lhes mostrar o que faz mexer a consola com a qual a empresa tem alimentado uma série de rumores que povoam a Internet nos últimos dois anos. E qual é a configuração da Project Scorpio? (sim, este continua a ser um dos nome de código com mais pinta de sempre)

O processador concebido em parceria com a AMD tem 8 núcleos alinhados nos 2,3 GHz numa arquitetura de 64 bits. Estão disponíveis 12 GB de RAM (do tipo GDDR5), dos quais, 4, estão destinados em exclusivo ao sistema operativo. O processamento gráfico terá sido desenhado em exclusivo para a consola da Microsoft e, confirma-se aquilo que a empresa já tinha avançado o ano passado: a Project Scorpio tem uma capacidade de processamento gráfico de 6 Teraflops (ou seja, consegue fazer 6 triliões de cálculos… por segundo!). O valor impressiona se tivermos em consideração que é 1,4 vezes mais poderosa que a atual PS4 Pro ou 4,5 vezes superior à atual XBox One. No entanto, os jogadores que escolhem o PC como plataforma estão habituados a processamentos gráficos bem mais poderosos a cargo de placas gráficas recentes. Uma Titan X, da Nvidia, por exemplo, consegue cálculos a 11 Teraflops.

Mas foquemo-nos no mundo das consolas. A Microsoft diz que a Project Scorpio vai permitir jogar em Ultra Alta Definição a 60 fps. Um feito considerável tendo em conta os componentes utilizados. Diz a mesma fonte que a AMD terá personalizado 40 unidades Radeon que foram integradas num único chip que vai correr a 1172 MHz. Para conseguir tirar partido de todas essas unidades, a largura de banda foi aumentada para os 326 GB/s. É importante perceber que esta comunicação entre a CPU e a GPU é determinante para o processamento gráfico que vai ser mostrado no ecrã. Por isso, a Microsoft otimizou o Direct 12 3D de forma que todas as instruções das API ficam a cargo da GPU.

Não existem fotos do dispositivo, mas a Digital Foundry diz que a fonte de alimentação está integrada no chassis e que a nova consola estará confinada a um «corpo muito compacto».

Quem experimentou a Scorpio ficou impressionado ao ver uma demo do Forza Motorsport a correr a 4K e a atingir os 60 fps. Está confirmado que o dispositivo tem uma unidade ótica com capacidade para reproduzir Blu-Ray em 4K e que a unidade de armazenamento será de 1 Terabyte.

Quanto ao áudio, o processador é o mesmo usado na XBox One. No entanto, a certificação para Dolby Atmos vai atribuir-lhe mais um canal (a somar ao 7.1) que projeta o som de cima. Algo que dá uma espacialidade mais real à experiência auditiva. O que também vai funcionar com auscultadores. Aliás, a equipa do Hololens (os óculos de Realidade Aumentada concebidos para Microsoft) implementou aqui um formato de áudio designado por HRTF e que será mais um componente para dar realismo a algumas experiências com jogos ou vídeos.

Pode ver em baixo o vídeo feito pela Digital Foundry onde são divulgados mais pormenores sobre a próxima consola da Microsoft que vai ser mostrada na edição deste ano da E3

  • O ataque WannaCry, que sequestrou dados de milhares de computadores em todo o mundo, veio dar razão aos alertas dos especialistas em segurança que têm vindo a alertar constantemente para o crescimento e perigos deste tipo de ataque. Felizmente, como acontece com a esmagadora maioria do malware, há formas de evitar esta e outras "infeções"