exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Hardware

Novo Amazon Echo vai ter ecrã tátil

A Amazon acaba de confirmar que o Echo Show vai ter um ecrã tátil e permitir videochamadas. Assim, a gigante mantém-se um passo em frente às rivais Google e Apple, no que diz respeito às colunas inteligentes.

  • 333

Exame Informática

Os dispositivos Amazon Echo ocupam 70,6% do mercado de colunas inteligentes, contra os 23,8% do Google Home. O domínio da Amazon é evidente e agora a gigante confirmou que o Echo Show vai ter novas funcionalidades e até um ecrã tátil. Este ecrã pode servir para mostrar informações, reproduzir vídeos do YouTube ou mostrar resultados de pesquisas feitas.

A Amazon explica que as «respostas de voz dadas pela Alexa são agora enriquecidas com elementos visuais e otimizadas para uma visualização em toda a divisão. Ligue ou envie mensagens aos seus familiares e amigos que têm um Echo ou a app Alexa, receba notícias com vídeos, veja as suas Prime Photos, compre com a sua voz, veja letras de músicas no Amazon Music e muito mais», cita o The Guardian.

O Echo Show conta com duas colunas frontais Dolby (a Amazon assegura que oferecem uma melhor reprodução do que as colunas dos modelos anteriores) e uma câmara no topo do ecrã.

A Amazon domina este segmento, com 70,6% do mercado. A rival Google tem 23,8%, enquanto a Apple ainda não lançou qualquer dispositivo, embora esteja a trabalhar numa coluna com o Siri integrado. Por outro lado, sabe-se que a Samsung planeia lançar a sua coluna Harman Kardon em parceria com a Microsoft, que irá fornecer o Cortana.

O Echo Show vai custar cerca de 230 dólares nos EUA, estará disponível a partir de 28 de junho e ainda não se conhecem preços ou datas de lançamento para Portugal.

  • O ataque WannaCry, que sequestrou dados de milhares de computadores em todo o mundo, veio dar razão aos alertas dos especialistas em segurança que têm vindo a alertar constantemente para o crescimento e perigos deste tipo de ataque. Felizmente, como acontece com a esmagadora maioria do malware, há formas de evitar esta e outras "infeções"