exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Hardware

Nintendo Labo: construa os seus próprios brinquedos para interagir com a Switch

Sérgio Magno

  • 333

Chamam-se Toy-Con e são autênticas máquinas de cartão construídas pelos utilizadores. A nova plataforma da Nintendo cria um novo tipo de experiências em que o jogador cria acessórios para a Switch

Ao longo da história da Nintendo não faltam exemplos de inovação. A marca japonesa tem sido ímpar na capacidade de descobrir “ovos de colombo”. O que voltou a acontecer com o Labo que já tivemos oportunidade de experimentar. E “experimentar” é a palavra-chave para se perceber a verdadeira potencialidade desta plataforma que mistura construção, estilo origami, com jogos na Switch. É que depois de experimentar é difícil não ficar impressionado.

Cada pack inclui o jogo Switch e uma série de cartões onde estão as peças destacáveis. Basta seguir as instruções gráficas perfeitamente detalhadas apresentadas na Switch para construir os projetos, denominados Toy-Con, peça a peça. Não são precisas quaisquer ferramentas porque é tudo feito em cartão. Se conseguir dobrar uma folha, consegue construir os projetos.

Aparentemente, tudo muito básico. Mas se está a pensar que o Labo é similar às construções com peças de cartão ou plástico que está habituado a ver, desengane-se. A base é, de facto simples, mas a genialidade está no modo como os criativos da Nintendo conseguirem desenvolver máquinas relativamente complexas com base em cartão. Uma demonstração das potencialidades da já milenar arte do origami. A complexidade de alguns Toy-Con impressiona, não só pelos mecanismos, mas também pela solidez das máquinas.

Mas por mais interessante que seja a construção – e, confessamos, divertimo-nos muito durante este processo –, o origami é só a primeira parte do dos projetos Labo. A Switch é a máquina que dá a “inteligência” aos Toy-Con através dos Joy-Con. Aliás, este sistema vem, uma vez mais, demonstrar as grandes capacidades dos comandos da Switch. Por exemplo, ao adicionar-se dois Joy-Con ao projeto RC Car ficamos com um género de carro de comando à distância. O que faz rodar as rodas? Nem há rodas! É a vibração dos Joy-Con que faz o carro avançar e curvar. Neste Toy-Con, a Switch transforma-se no comando à distância. Mas há mais. Usando dois RC Car (são precisos quatro Joy-Con) é possível criar um género de battelebot em que ganha quem faz tombar o RC Car adversário – os sensores dos Joy-Con “percebem” quando isso acontece e o jogo mostra isso mesmo através de grafismo e efeito sonoro. E tratando-se de projetos de construção, nada impede os jogadores de fazerem alterações aos seus RC Car de modo a ganharem vantagem ou, simplesmente, personalizarem o aspeto do robô. Melhor ainda, os jogadores podem criar os seus próprios desafios. Por exemplo, na demonstração que fizemos, foram colocados dois RC Car debaixo de uma caixa grande e os jogadores tinha de recorrer à imagem captada pela câmara de infravermelhos dos Joy-Con para encontrar um objeto escondido.

Pesca com cana de cartão

Mas o RC Car até é uma das construções mais simples. Outras impressionam bem mais. Também construímos uma cana de pesca extensível, onde nem falta linha e carreto, para pescar num mar virtual. Outro exemplo da genialidade dos mestres de origami japoneses da Nintendo. Neste sistema há dois elementos: uma base, onde fica a Switch e um rolo de linha que é rodado por simples elásticos de borracha, e uma cana de pesca com o carreto onde fica um Joy-Con. Todos os movimentos que fazemos com a cana e com o carreto são perfeitamente replicados no jogo (as imagens aparecem na Switch). E sente-se o peso da linha graças ao mecanismo de elásticos já referidos. O objetivo é pescar e, pelo que experimentámos, nunca nenhum jogo de pesca pareceu-nos tão divertido.

Ainda (bem) mais impressionante é o piano de uma oitava. Outra construção em cartão, esta mais intricada que as outras duas mencionadas. Ficámos especialmente impressionados pelo peso das teclas e pela baixa latência – quando pressionamos a tecla ouvimos o som imediatamente. É possível alterar os sons através de um género de parafusos feito em papel e até com cartões recortados ao gosto de utilizador. Tudo funciona porque a câmara de infravermelhos lê os códigos impressos nos cartões e as próprias formas dos cartões.

Como é fácil imaginar, as possibilidades são inúmeras. Joysticks, robôs e até mecanismos de realidade virtual… São muitos os projetos que a Nintendo vai disponibilizar. Mais que um ou dois jogos, o Labo é uma verdadeira plataforma criativa com um grande potencial para juntar a família, mas também para atividades educativas e de formação. Numa época em que o espirito maker está em alta, o Nintendo Labo e os Toy-Con têm tudo para ter sucesso.

Dois kits de Toy-Cons

No lançamento,a 27 de abril, vão estar disponíveis dois kits. O Variety Kit é o que permite criar mais Toy-Cons, incluído o RC Car, a Toy-Con Fishing Rod, o Toy-Con House, o Toy-Con Motorbike e o Toy-Con Piano.O segundo kit é totalmente dedicado à robótica. O Toy-Con Robot permite criar um fato robótico para o utilizador, que permite controlar o robô.

Ainda não foram divulgados os preços para Portugal, mas nos Estados Unidos os kits Variety e Robot vão custar, respetivamente, 69 e 79 dólares. Considerando os preço praticados por outros produtos Nintendo, é provável que em Portugal os preços sejam de 69 e 79 euros.

  • 333