exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Hardware

iPhone 11: novo telemóvel da Apple com câmara dupla e ultra grande angular

O iPhone 11 vem equipado com o novo processador próprio da Apple, o A13 Bionic, que promete maior desempenho e capacidade gráfica do que os principais concorrentes da Snapdragon e Huawei

  • 333

Nos novos iPhone, a fotografia é tudo. No caso do iPhone 11, o modelo mais "básico" da nova geração de smartphones da Apple, destaca-se a câmara dupla, com uma lente de ultra grande angular. Capaz de captar imagens com 120 graus de amplitude, dá aos utilizadores maior capacidade criativa na captação de fotografias e vídeo.

A confiança na nova câmara é de tal ordem que no site oficial a marca da maçã diz mesmo: «Vai ter de se esforçar muito para tirar más fotografias». Será?

Com o iPhone 11, a Apple cunha ainda um novo conceito: slofies. A palavra é uma mistura dos termos slow motion e selfies, pois agora a câmara frontal do iPhone é capaz de captar vídeos em câmara lenta – em alternativa pode optar por uns mais "tradicionais" vídeos em 4K a 60 frames por segundo.

O iPhone 11 traz ainda o novo processador próprio da Apple, o A13 Bionic, que promete maior desempenho e capacidade gráfica do que os principais concorrentes da Snapdragon e da Huawei. A gigante americana diz ainda que este é o smartphone com as melhores capacidades de inteligência artificial, tendo sido feitas melhorias no módulo do processador que está dedicado a tarefas como o processamento de linguagem natural.

O preço do iPhone para Portugal começa nos 829 euros e a venda arranca no dia 20 de setembro.

iPhone 11 Pro: Três câmaras e um ecrã XDR

Além do iPhone 11, a tecnológica apresentou mais dois modelos e que passam a ser os topo de gama: o iPhone Pro e o iPhone Pro Max. A grande diferença está nos tamanhos de ecrã: 5,8 polegadas para o Pro e 6,5 polegadas para o Pro Max. Nova tecnologia de ecrã, novo processador e maior autonomia são alguns dos destaques destes dois modelos.

Os iPhone 11 Pro têm uma câmara traseira com três sensores de imagem – têm todos 12 megapíxeis e diferenciam-se nas lentes. À câmara principal junta-se uma câmara de lente de grande angular, capaz de captar imagens com uma amplitude de 120 graus, e uma de lente de telefoto, que garante aos utilizadores um zoom ótico até 4x.

A Apple apresentou ainda um novo modo de fotografia, chamado Deep Fusion, que combina vários disparos e usa um sistema de inteligência artificial para escolher os melhores píxeis de cada imagem para criar a fotografia "perfeita". Esta técnica ajuda a reduzir o nível de ruído de uma imagem, como também melhora a resolução dos pormenores.

Além de funcionarem de forma independente na fotografia, os utilizadores podem explorar as propriedades únicas de cada câmara também em modo de vídeo, sendo possível gravar em 4K a 60 fps. Na área do vídeo, destaque ainda para o maior número de opções de edição que a Apple vai garantir, diretamente no equipamento.

E como a produção de conteúdo multimédia precisa de um ecrã à altura, a Apple desenvolveu um novo painel para os iPhones 11 Pro e que recebeu a designação de Super Retina XDR. O grande destaque vai para o maior brilho do painel, que consegue entregar 800 nits de luminosidade constante e 1200 nits quando o utilizador está a ver conteúdos em HDR.

Os iPhones 11 Pro e Pro Max usam o mesmo processador A13 Bionic e por isso têm os mesmos ganhos de desempenho quando comparados com os iPhones apresentados em 2018.

Apesar das melhorias feitas ao nível das especificações principais do equipamento, a Apple conseguiu aumentar a autonomia em comparação com os modelos do ano passado: o iPhone 11 Pro entrega mais quatro horas de utilização do que o iPhone Xs e o iPhone 11 Pro Max entrega mais quatro horas do que o iPhone Xs Max.

Os iPhone 11 Pro chegam também no dia 20 de setembro ao mercado português e os preços começam nos 1179 euros.

  • 333