exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Insólitos

O brinquedo sexual que gerou uma luta de patentes

Os patentes de trolls voltam a dar que falar. Desta vez, a TZU Technologies está a processar seis empresas que estão agora a surgir no segmento do “sexo virtual”.

  • 333

A TZU tem uma patente que descreve um sistema de estimulação controlado remotamente e uma versão que também inclui uma segunda interface de utilização, localizada remotamente da primeira, noticia o ArsTechnica. A patente foi registada por Warren Sandvick em 1998 e atribuída em 2002. Depois, Sandvick vendeu-a à TZU.

Esta última empresa aproveitou para processar seis diferentes empresas, por violações da mesma patente. Entre as acusadas estão a Comingle, Holland Haptics, Vibease, Internet Service, Frixxion e Winzz.

Todas estas empresas têm em comum estarem agora a surgir em força no mercado do sexo virtual. Nos seus catálogos aparecem dildos programáveis, sistemas de software para sexo virtual, um aparelho para masturbação masculina, vibradores e outros aparelhos de estimulação sexual controlados por gadgets e telemóveis, por exemplo.

Esta abordagem pode mostrar que os patentes de trolls estão a perseguir empresas em vias de expansão e que possam não ter recursos para apresentarem uma defesa judicial sólida.