exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Insólitos

A avó de Ben pedia por favor quando fazia pesquisas. E um dia a Google respondeu-lhe

O que acontece a uma senhora de 86 anos que teima em ser bem educada quando faz uma pesquisa na Internet? Só o o neto poderá contar toda a história.

  • 333

Hugo Séneca

Em MMXVI, as histórias fantásticas podem ser diferentes – mas ainda é possível chegar ao final do enredo e descobrir uma magia comparável àquela que se encontra nas histórias que se contavam no ano de MCMXCVIII, ou até no mais longínquo MCMXXX, o ano em que May Ashworth, uma provecta habitante de Wigan, Inglaterra, nasceu. Em 1930, não havia Internet e não havia Google – mas sempre houve a polidez necessária no momento de perguntar ou pedir algo a um estranho. E isso ajuda a explicar o que se passou com agora famosa May Ashworth.

Numa visita a casa da avó, com o propósito de usar a máquina de secar, Ben John decide passar o tempo com o computador da avó. E é aí que depara com uma pequena surpresa e uma espantosa revelação. A pequena surpresa: a avó, de 86 anos, não tinha desligado o computador. A espantosa revelação: a avó manteve a sessão numa pesquisa da Google em que pedia, «por favor traduza esta numeração romana MCMXCVIII obrigado» («please translate these roman numerals MCMXCVIII thank you», no original, em inglês).

Ben John não tardou muito a descobrir o motivo de um pedido tão bem educado: May Ashworth gosta de saber a data dos programas que costuma ver na TV – e na BBC essa data ainda continua a ser assinalada com numeração romana.

Quanto às expressões «Please» e «Thank You», nada melhor que a declaração de Ben John à BBC para compreender toda a história: «Perguntei à minha avó por que é que ela escreveu “por favor” e “obrigado” e parece que, afinal, ela acredita que há alguém – uma pessoa de carne e osso – na sede da Google que lê as pesquisas. Ela pensava que, ao ser bem educada e ao usar boas maneiras, a pesquisa iria ser mais rápida».

Poderia ser apenas um pequeno sucesso de uma rábula no Twitter (um primeiro tweet de Ben John já vai com mais de 11 mil retweets) mas foi a Google que fez questão de dar um final feliz a esta história: «Querida avó do Ben. Esperamos que esteja bem. Num mundo com biliões de pesquisas, a sua fez-nos rir. Ah e (MCMXCVIII) é 1998», publicou a página da Google do Reino Unido numa resposta pública, depois de a pesquisa de May Ashworth ficar conhecida. A conta do Twitter da Google, que tem mais de 15 milhões de utilizadores, também não deixou passar em vão o pequeno insólito: «Querida avó, não é necessário agradecer».

  • 333