exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Insólitos

OVNI em Portugal? Não, são os satélites da SpaceX

Imagem do grupo de satélites Starlink enviados para o espaço pela SpaceX em maio de 2019. Os avistamentos em Portugal terão sido semelhantes

Crédito: Marco Langbroek / The Verge

Empresa norte-americana lançou um grupo de satélites na segunda-feira e a órbita definida significa que foram visíveis, a olho nu, a partir de Portugal

  • 333

«Acabei de ver um objeto estranho a sobrevoar aqui o concelho de Barcelos, era um linha de luzes brancas, quase que parecia uma linha contínua, a voar em linha reta e a velocidade constante. (...) Alguém conhece algum tipo de avião com este esquema de luzes?». A descrição e pergunta são de uma publicação feita no canal Portugal da rede social Reddit com o título «OVNI em Barcelos». A primeira resposta apontou logo para a solução: «Satélites Starlink», respondeu outro utilizador.

Os satélites Starlink pertencem à empresa norte-americana SpaceX, liderada por Elon Musk. A tecnológica está a criar uma constelação de satélites que tem como objetivo funcionar como um rede de internet global fornecida a partir do espaço. Prevê-se que a primeira fase do projeto fique concluída em meados da década de 2020, altura em que mais de 12 mil satélites Starlink vão estar a orbitar em torno da Terra – o projeto pretende depois escalar para mais de 40 mil satélites.

Nesta segunda-feira, 11 de novembro, a SpaceX lançou com sucesso mais 60 satélites para o espaço como parte do projeto Starlink – e Portugal esteve na rota da órbita destes equipamentos. De acordo com a página Heavens Above, que faz o rastreamento em tempo real do posicionamento dos satélites, a rota orbital dos equipamentos já esteve diretamente sobre Portugal e continuava, à hora de publicação desta peça, a norte da Península Ibérica.

Além do avistamento em Barcelos, outros utilizadores na mesma publicação no Reddit relataram terem visto a fila de satélites em Aveiro, Vila Real e Coimbra, perto das 18 horas em Portugal Continental.

Os avistamentos agora feitos em Portugal já tinham acontecido noutros países em maio, quando outro lote de satélites Starlink tinha sido lançado com sucesso para o espaço. Na altura, a linha de satélites foi avistada e registada em vídeo por um arqueologista holandês e "rastreador" amador de satélites.

Marco Langbroek gravou inclusive em video um dos momentos de passagem dos satélites, com uma câmara de vigilância preparada para ambientes de baixa luminosidade e uma lente de 1.8/50 milímetros.

A formação em linha reta dos satélites só acontece nos primeiros dias após o lançamento, já que depois os satélites começam a assumir órbitas diferentes e vão ocupar a posição definida pelos engenheiros da SpaceX para a criação da rede de internet espacial Starlink.

Foi também Marco Langbroek quem confirmou, à publicação Space.com, que os satélites lançados na segunda-feira seriam novamente visíveis a olho nu. «Como os satélites parecem apontar para uma altitude orbital operacional mais baixa (350 km) do que os 60 [satélites] anteriores (inseridos a 440 km), estes novos objetos vão manter-se relativamente brilhantes a olho nu», explicou o astrólogo holandês.

Apesar do “espetáculo” visual, o brilho dos satélites da Starlink já recebeu críticas da comunidade científica por poder prejudicar observações astronómicas. A Agência Espacial Europeia também já teve de realizar uma manobra de emergência para evitar a colisão de um satélite com um dos equipamentos da SpaceX.

Segundo o site Heavens Above, estas são as horas e coordenadas para os próximos avistamentos a olho nu dos satélites Starlinks lançados na segunda-feira, numa previsão de dez dias.

Previsões de avistamento para a segunda vaga de satélites Starlink

Previsões de avistamento para a segunda vaga de satélites Starlink

  • 333