Facebook, Google+ e Twitter não são obrigados a filtrar conteúdos piratas

17/02/2012 10:10

O Tibunal de Justiça da União Europeia decidiu que as redes sociais não são obrigadas a filtrar conteúdos, mesmo que possam violar direitos de autor ou propriedade intelectual de terceiros.

A sentença surge na sequência de uma queixa da Sabam, a sociedade belga de direitos de autor, e a rede social Netlog. A Sabam exigia que a Netlog filtrasse os conteúdos que disponibiliza, por estarem a violar direitos de autor.

O Tribunal Europeu decidiu agora que não se pode obrigar as redes sociais a filtrar conteúdos, pois dessa forma estaria em causa o direito à liberdade de informação que assiste cada ser humano.

O Tribunal explica que, para haver esse filtro, as redes sociais teriam de analisar todo o conteúdo armazenado nos seus servidores, identificar aquele cuja divulgação violaria os direitos de autor e então bloquear esses ficheiros, explica o El Mundo.

Esta estrutura seria demasiado grande para as redes sociais suportarem, além de que este mecanismo poria em causa a liberdade de informação, lembram os juízes.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Repórter EI: Smart Companion

Mostramos a app Smart Companion, que o Instituto Fraunhoffer usou para acompanhar o dia a dia de cem idosos. A aplicação foi criada no âmbito do programa AAl4All, onde empresas e laboratórios desenvolvem tecnologias que podem ajudar os mais velhos.

Um robô a suturar a pele de uma uva

Um vídeo que mostra a precisão incrível de um robô cirurgião.

Exame Informática TV n.º 442

Em destaque neste programa: revelamos um pequeno computador com projetor incluído e temos uma estação meteorológica que pode usar em casa.

VW E-Golf em análise

Já conduzimos carro elétrico da Volkswagen, o mais silencioso que já testámos. O modo de regeneração permite aumentar a autonomia de forma significativa e apresentar consumos extremamente competitivos.

Câmara Sony DSC-QX30 em análise

Esta câmara fotográfica que pode ser usada de forma independente ou acoplada ao telemóvel.

Exame Informática 240, maio

Há 20 anos, Nokia e Ericsson dominavam nos telemóveis; havia computadores Compaq, Digital e CityDesk; a navegação na Net fazia-se a 56 Kbps e com Netscape; pesquisar era com Altavista, e o Windows 95 era o máximo. Mas nem tudo mudou em 20 anos: nos últimos 240 meses, a Exame Informática nunca parou de dar a conhecer as novidades das tecnologias. 

EI Tv

Exame Informática TV n.º 442

Em destaque neste programa: revelamos um pequeno computador com projetor incluído e temos uma estação meteorológica que pode usar em casa.

Exame Informática TV n.º 441

Em destaque neste programa: colocamos à prova as curvas do LG G Flex 2 e mostramos uma app que ajuda os idosos a encontrar o caminho de volta a casa. 

Exame Informática n.º 440

Em destaque neste programa: a entrega dos prémios Exame Informática e visitamos uma fábrica da Zeiss na Alemanha.