Facebook, Google+ e Twitter não são obrigados a filtrar conteúdos piratas

Dilpesh Laxmidas
17/02/2012 10:10

O Tibunal de Justiça da União Europeia decidiu que as redes sociais não são obrigadas a filtrar conteúdos, mesmo que possam violar direitos de autor ou propriedade intelectual de terceiros.

A sentença surge na sequência de uma queixa da Sabam, a sociedade belga de direitos de autor, e a rede social Netlog. A Sabam exigia que a Netlog filtrasse os conteúdos que disponibiliza, por estarem a violar direitos de autor.

O Tribunal Europeu decidiu agora que não se pode obrigar as redes sociais a filtrar conteúdos, pois dessa forma estaria em causa o direito à liberdade de informação que assiste cada ser humano.

O Tribunal explica que, para haver esse filtro, as redes sociais teriam de analisar todo o conteúdo armazenado nos seus servidores, identificar aquele cuja divulgação violaria os direitos de autor e então bloquear esses ficheiros, explica o El Mundo.

Esta estrutura seria demasiado grande para as redes sociais suportarem, além de que este mecanismo poria em causa a liberdade de informação, lembram os juízes.

Palavras-chave

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Em destaque neste programa: reportagem sobre os Micro Dinos da Science4You e uma análise ao TomTom Multisport Cardio. Veja ainda uma dica sobre apps para tirar mais partido de redes sociais.

Experimentamos o sistema LiveOn TV da Vodafone, um serviço de partilha de vídeo em tempo real de um smartphone ou tablet para a televisão da sala.

Testamos o sistema Garmin Vivofit, uma pulseira pequena, leve e confortável e com um ecrã que fica ligado até um ano. 

Fomos correr com o TomTom Multi-Sport Cardio e gostamos do sensor que mede as pulsações cardíacas através da emissão de um feixe de luz que atravessa a pele.  

Estivemos no Intel Developer Forum e mostramos os planos para termos computadores livres de cabos: conhecemos o WiDi e o Wireless Power para ligar portáteis e tablets a ecrãs e carregar baterias sem fios. 

A Não perder

Os smartwatches chegaram em força! Mas para que servem e quais são os que mercem lugar no nosso pulso? As respostas nesta edição.

EI Tv

Em destaque neste programa: reportagem sobre os Micro Dinos da Science4You e uma análise ao TomTom Multisport Cardio. Veja ainda uma dica sobre apps para tirar mais partido de redes sociais.

Em destaque neste programa: reportagem sobre o SkyOrbiter, um satélite atmosférico feito em Portugal e outra com a Intel nos EUA. Testamos ainda o Asus ZenBook NX500.

Em destaque neste programa: reportagem sobre o drone Ar4 da Tekever e análises ao BQ Aquaris E5 FHD, ao smartwatch Mykronoz da ZeSplash e ao Huawei Ascend Mate 7.

 

Esta criação pode abrir as portas a um material superfino e que pode ser usado como gerador elétrico em cima da roupa normal.

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .