Google Music desilude

24/02/2012 11:04

A Google Music queria ser o novo iTunes, mas três meses depois do lançamento, está muito longe de ser um sucesso no mundo dos Androids.

Os números do Google Music não são muito animadores

Os números do Google Music não são muito animadores

Os próprios responsáveis da Google já terão confirmado junto de representantes das editoras a desilusão quanto à popularidade do serviço de música da Google, que ficou bem longe de ser um sucesso junto dos 200 milhões de utilizadores de smartphones Android.

De acordo com a Cnet, a Google ainda não desistiu do serviço. Nos próximos tempos a gigante da Net deverá proceder a afinações do serviço, bem como avançar com estratégias de marketing mais agressivas, que permitam captar as preferências dos consumidores.

Pelo contrário, as editoras parecem um pouco menos otimistas quanto a este serviço que não conseguiu tirar partido do facto de operar no sistema operativo com maior quota de mercado nos smartphones atuais.

No que toca a serviços e tecnologias, a Google poderá jogar, dentro de algum tempo, mais uma cartada a favor da promoção da venda de música na Net, com o desenvolvimento de um sistema que descarrega e reproduz músicas nos lares dos consumidores.

Na Google, há a esperança de que o serviço de música ganhe nova vida quando a aposta no desenvolvimento de dispositivos de marca prórpia começarem a surgir no mercado.

Atualmente, o Google Music distribui músicas (downloads e streams) de três das maiores editoras (exceto a Warner Music) e várias editoras independentes. O serviço ainda está restringido ao mercado dos EUA.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Exame Informática 243, setembro

É possível dominar o Facebook? Sim, é! Aprenda a controlar na totalidade esta Rede e fique, até, a saber como a pode usar para ganhar dinheiro. Testamos o novo Galaxy S6 Edge+, dizemos-lhe o que muda no hardware com a chegada do Windows 10 e testamos a mais recente geração de processadores da Intel. Mas isto é só o início: há muito mais nesta edição a não perder!

EI Tv