exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Dicas para evitar ser infetado com um trojan bancário

A melhor forma de cair nas malhas dos piratas e ser vítima de fraude bancária é a prevenção. Mas há outras coisas que pode fazer.

  • 333
Mortifero Hacker Hi5

Mortifero Hacker Hi5

A ESET detetou em Portugal o trojan Win32/Spy.Hesperbot, que se dedica em exclusivo ao roubo de dados para aceder às contas de bancos das vítimas. Este tipo de ameaça começa a ser cada ver mais vulgar pelo que é preciso redobrar a atenção.

 

Nunca fornecer informação pessoal

Como é comum neste tipo de malware, este trojan tenta levar as vítimas a fornecer dados pessoais através de uma técnica de phishing. Muita atenção aos emails que recebe a pedir dados pessoais, porque nenhuma instituição lhe pedirá este tipo de informação. Por outro lado, tenha cuidado com os emails que incluem links e analise bem a informação antes de clicar num, mesmo que o email seja de alguém conhecido. Essa pessoa pode ter o PC infetado com um vírus, que está a tentar espalhar-se.

 

Manter o antivírus atualizado

Esta é básica. Quer tenha Windows, Linux ou Mac, é importante ter um programa antimalware instalado e atualizado para diminuir as hipóteses de ficar infetado. Mesmo sistemas operativos outrora imunes a ameaças pela falta de popularidade, como o Mac OS, são cada vez mais objeto de interesse. E mesmo no caso do Linux, onde há menos ameaças, a instalação de um antivírus assegura que não passa ficheiros infetados a terceiros, sem se aperceber.

 

Mantenha o sistema operativo atualizado

É muito importante manter o sistema operativo tão atualizado quanto possível. É verdade que é chato estar sempre a descarregar atualizações do Windows Update e a perder tempo, mas estas são essenciais para tapar os “buracos” de segurança que vão sendo descobertos. E o mesmo aplica-se aos programas que tem no computador. Software como o Java, Flash, Office e outros são muitas vezes usados como porta de entrada para o PC pelos piratas informáticos.

 

Crie um disco de arranque com antimalware

Há várias marcas que disponibilizam programas para criar um CD ou pen USB de arranque, com uma aplicação antimalware. Isto permite-lhe iniciar o PC em caso de infeção e garantir que pesquisa o PC a partir de uma fonte que não está infetada. Marcas como a AVG, Kaspersky, Avira e outras disponibilizam este tipo de programas que pode gravar para CD ou pen.

 

Evite scanners online

Se estiver desconfiado de um ficheiro e quiser saber se está infetado, evite os scanners online. Muitas vezes, os mesmos são usados por piratas para saber o que as empresas estão a fazer em termos de ferramentas e deteção, com o objetivo de criar ameaças cada vez mais poderosos. Se desconfiar da proveniência do ficheiro, não o use.

 

Use o bom senso

Nenhum antivírus ou conjunto de ferramentas antimalware é 100% eficaz. A velocidade a que aparecem novas ameaças é de tal modo elevada que se torna impossível manter os produtos atualizados e capazes de detetar todas as ameaças. Portanto, use o bom senso e mantenha-se seguro. Esteja atento a emails que pedem informações pessoais, tenha cuidado com os sites que visita e mantenha sempre programas, antivírus e sistema operativo atualizados.

  • 333