exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Novo Portal do Cidadão estreia com motor de busca da Microsoft

A partir de hoje, o novo Portal do Cidadão passa a integrar o Portal da Empresa. O motor de busca vai tornar-se a principal ferramenta com a primeira remodelação do Portal nos últimos 11 anos.

  • 333

Imagem da versão "antiga" do Portal do Cidadão

Imagem da versão "antiga" do Portal do Cidadão

Chama-se FAST, é um motor de busca da Microsoft e é a peça fundamental do novo Portal do Cidadão, que a Agência para a Modernização Administrativa (AMA) vai disponibilizar à população ao final da tarde de hoje. Além de ser o único componente do renovado portal que não é open-source, o motor de busca da Microsoft distingue-se por ser a principal ferramenta de busca de conteúdos dentro do endereço que regista hoje a primeira remodelação total ao cabo de 11 anos de atividade, passando a abarcar igualmente o Portal da Empresa.

A AMA pretende usar o motor de busca da FAST como uma solução transversal. Além do novo Portal do Cidadão, o motor de busca da Microsoft na app Mapa do Cidadão, que vai ser lançada em breve, e nas denominadas Bases de Conhecimento que dão suporte a “call centers” do Estado e ao funcionamento dos Espaços do Cidadão. A AMA refere que o investimento no FAST está integrado num conjunto de serviços orçados em 74 mil euros (acrescidos de IVA). O investimento do Estado não supera os 30 mil euros – a restante parcela deverá ser financiada por fundos europeus.

O novo Portal do Cidadão está construído sobre a plataforma Life Ray, e inclui componenetes de Java, e bases de dados MySQL.

A renovação tecnológica tem em vista simplificar o serviço prestado ao cidadão e pretende dar resposta à «obsolescência e aos tempos de resposta do Portal, que já não eram os mais adequados», sublinhou Bárbara Rosa Santos, administradora da AMA, durante uma demonstração para jornalistas realizada ontem. «Tivemos de proceder à migração de dados com mais de 10 anos. Foi um trabalho nada desprezável», salientou a responsável da AMA.

Além de acompanhar as tendências tecnológicas, o motor de busca promete poupar os internautas às buscas manuais em listas de links com serviços que, por vezes, não sabem em que departamentos se encontram. «O novo Portal adapta-se a telemóveis e tablets, e também sugere termos de pesquisa à medida que os vamos escrevendo. Além disso está apto a fazer pesquisas por sinónimos», explica Bárbara Rosa Santos, lembrando ainda que o motor de busca FAST está apto «a aprender termos de pesquisa à medida que vai sendo usado pelos cidadãos».

O FAST incide sobre os mais de 1500 serviços que estão ligados ao Portal do Cidadão. Os resultados passam a ser apresentados com uma sinalética de cores (exemplo: um botão vermelho remete para um serviço; um botão cinzento remete para um organismo ou instituição), que pretende facilitar a navegação. Os links, as descrições, os contactos e outros dados disponibilizados são, na maioria dos casos, da responsabilidade de cada organismo que está ligado ao Portal do Cidadão.

Quem preferir uma alternativa ao motor de busca e quiser fazer uma pesquisa manuais pode usar a corrediça para o acesso ao diretório de serviços e organismos, que se encontra organizado numa lógica que pretende seguir os denominados eventos de vida.

«Não se pretende substituir os portais das Finanças ou da Saúde. O Portal do Cidadão pretende ser apenas o ponto de entrada para os vários serviços públicos que já estão online (nos endereços de cada organismo). Nem todos os serviços prestados por cada entidade estão referenciados no Portal do Cidadão, mas acredito que mais tarde haverá mais serviços elencados. Também está previsto o uso de um sistema de single sign on, que permite que um utilizador que esteja registado no Portal do Cidadão fique, automaticamente, registado nos sites de cada organismo que presta o serviço online que procura», acrescenta Bárbara Rosa Santos.

Além dos serviços direcionados para os cidadãos, o novo Portal vai passar a integrar igualmente todos os serviços relacionados com os negócios. A inclusão do Balcão do Empreendedor, com acessos diretos aos diferentes serviços de registo e licenciamento de atividades económicas. Bárbara Rosa Santos recorda que os países mais avançados no eGovernment também têm num único endereço com a informação que, até hoje, estava repartida pelo Portal da Empresa e pelo Portal do Cidadão: «Cerca de 40% da informação existente nos dois portais é igual. Além disso, há outra questão: se uma pessoa estiver a aceder a um portal enquanto engenheiro ou arquiteto ou por tratar de qualquer assunto profissional deverá aceder ao portal da empresa ou ao do cidadão? Os estudos que fizemos revelam que os empresários veem com bons olhos a fusão entre os dois portais. Porque o objetivo é ter um serviço mais simples», comenta a responsável da AMA.

Renovada a porta de entrada que dá acesso aos diferentes serviços online do Estado, a AMA vai passar a concentrar esforços na produção de guias relacionados com as diferentes matérias, trâmites e serviços disponibilizados na Web aos portugueses. Outra das inovações que constam nos planos da AMA é o lançamento, no futuro, de formulários que podem ser usados por várias entidades em simultâneo.

Na AMA, há a expectativa quanto à reação que o novo Portal do Cidadão poderá vir a ter junto da população. Uma coisa é certa: num endereço que conta com mais de um milhão de utilizadores registados, 11,5 milhões de visitas e 1,7 milhões de pedidos de certidões a versão remodelada que estreia hoje dificilmente passará despercebida. E se as pessoas não gostarem? Bárbara Rosa Santos deixa a sugestão: «os utilizadores vão poder classificar os serviços, deixar comentários e recorrer às redes sociais».  

Nas imagens que se encontram nesta página pode ver como o Portal do Cidadão vai ficar e comparar com uma imagem da versão antiga do Portal.