exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Hacker’s List: hackers a um clique de distância

O site Hacker’s List é um mercado público onde qualquer um pode contratar um especialista de segurança informática.

  • 333

Charles Tendell, o criador do Hacker’s List, defende que o site destina-se a ligar os consumidores com problemas online aos especialistas de segurança. «Os consumidores são vítimas de bullying online, perdem informações pessoais, são vítimas de roubos, veem os acessos a conteúdos serem bloqueados e encontram posts negativos sobre a sua pessoa ou atividade. Dantes não tinham qualquer sítio para ir pedir ajuda. É para isso que serve o Hacker’s List», defende Tendell, citado pelo ArsTechnica.

Depois de algumas falhas técnicas que deixaram o serviço inoperacional, o site está a funcionar normalmente, mas parece que muitos dos que o usam estão à procura de hackers dispostos a trabalhar com propósitos não tão nobres quanto as ideias do fundador.

O sistema foi lançado em novembro de 2014 e, segundo a informação aí publicada, apenas alguns dos muitos hackers inscritos acabaram por ser contratados e ganhar dinheiro com a prestação destes serviços. Sabe-se que há mais de três mil inscritos, muitos enquanto empresas, outros enquanto especialistas individuais e que o ganho médio por serviço anda na casa de algumas centenas de dólares.

Alguns dos técnicos registados confessam que desistiram assim que viram os primeiros pedidos a chegar. Apesar das boas intenções do site, a maior parte dos pedidos passa por solicitar o serviço de hackers para fins ilegais. O Hacker’s List funciona como um eBay invertido, onde os clientes publicam o projeto e os especialistas leiloam o seu trabalho. A equipa responsável pelo site tem de validar se o trabalho solicitado é legítimo e legal e assegurar que o especialista recebe efetivamente dinheiro pelas suas tarefas e que o cliente é bom pagador também.

Alguns dos pedidos que chegam à plataforma passam por «mudar a minha nota final», «preciso de um hacker para entrar em duas contas do Facebook» ou «acredito que o meu marido me está a trair e preciso de alguém que entre na sua conta de WhatsApp para confirmar».

A equipa que monitoriza estes pedidos é reduzida, pelo que as propostas para tarefas ilegais permanecem online durante algum tempo, tornando a reputação do site questionável, apesar das boas intenções do seu criador.