exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Adeus, Rdio

O serviço de streaming Rdio, depois de ter sido comprado pela Pandora, tem os dias contados e já tinha a sentença traçada desde 2011, quando surgiu o Spotify.

  • 333

Numa primeira fase, o Rdio era bastante atraente, com uma vasta biblioteca e boas opções para o acesso Web, via desktop ou mobile. No entanto, o advento e popularidade de sistemas como Spotify, Pandora ou de serviços de subscrição como o Deezer, Tidal, Apple Music ou Google Music rapidamente marcaram o fim do Rdio. Agora, a Pandora comprou os bens da Rdio por 75 milhões de dólares e já se sabe que decidiu encerrar a marca e o serviço, noticia o Mashable.

O Rdio não tinha uma opção de ouvir música gratuitamente tão boa quanto a do Spotify. Essa foi uma das principais características que fizeram com que o Spotify conseguisse ganhar uma base de dezenas de milhões de utilizadores. Apesar de tentar oferecer mais funcionalidades, como o acesso a playlists, rádios curadas ou um serviço on-demand para desktop, o Rdio nunca conseguiu atrair ou criar uma forte comunidade de utilizadores.

Em 2011, com o surgimento do Spotify, a concorrência começou a apertar. Agora, em 2015, numa altura em que se enfrentam concorrentes como a Apple ou a Google, ou mesmo o YouTube, era uma questão de tempo até se decidir o fim do Rdio, ainda que este seja um bom serviço de música.

A Pandora anunciou aos investidores o fim do serviço Rdio, sem detalhar quais são os planos para uma eventual integração da tecnologia para melhorar o produto Pandora.