exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Universidade de Coimbra: vem aí a ferramenta que descobre problemas em sites

Quais os problemas mais afetam o desempenho de um site? Eis a questão a que dois investigadores da Universidade de Coimbra pretendem responder através de uma nova ferramenta que está atualmente em desenvolvimento.

  • 333

Hugo Séneca

Filipe Araújo e Ricardo Filipe, investigadores do Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra estão a desenvolver uma ferramenta que promete identificar automaticamente os problemas que afetam o desempenho de um site.

A futura ferramenta deverá implicar o uso de extensões de código que poderão ser integradas nas próprias páginas analisadas. Além das extensões de código que permitem fazer o diagnóstico das condições de funcionamento de um site, os investigadores da Universidade de Coimbra deverão ainda criar algoritmos capazes de apurar, automaticamente, quais as causas de perdas de desempenho de um site.

Um comunicado da Universidade de Coimbra explica que o desenvolvimento da nova ferramenta tem por ponto de partida a monitorização de 20 dos sites mais populares de Portugal (Sapo, Record, Amazon e Facebook são alguns dos mencionados). A análise dos sites é feita «minuto a minuto» por dois computadores que têm como missão aceder às diferentes páginas e identificar «eventuais problemas de desempenho e quais as causas que lhe estão associadas, com origem, por exemplo, no processador, disco ou memória do servidor», refere o comunicado da Universidade de Coimbra.

Com esta monitorização ao longo dos dias, os investigadores acreditam ficar em condições de detetar os diferentes problemas de sobrecarga que deverão ser sanados pelos gestores dos sites. Além de combater os tempos de espera, os investigadores acreditam que a nova ferramenta poderá fazer a diferença no plano comercial: «O tempo de resposta é crucial para quem tem negócios ou conteúdos online. Se a página demora a responder, as pessoas desistem da navegação, o que pode ser crítico em sites de vendas como a Amazon, por exemplo», sublinham Filipe Araújo e Ricardo Filipe.

  • 333