exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

YouTube, Facebook, Twitter e Microsoft contra conteúdos extremistas

Depois das polémicas e das pressões políticas, eis que surge um acordo que promete limpar a Internet de parte dos conteúdos considerados extremistas.

  • 333

Quatro das maiores empresas da Internet acabam de assinar um acordo que prevê a remoção dos respetivos sites e redes sociais de conteúdos considerados extremistas. A iniciativa de cooperação, que conta com o apoio das marcas YouTube, Facebook, Twitter e Microsoft, terá por principal pilar uma base de dados que partilha elementos identificativos que facilitam a deteção desses conteúdos. A base de dados deverá começar a funcionar no início de 2017.

O acordo surge depois de várias pressões de ativistas e organismos políticos que apontaram o efeito mediático da Internet como uma das razões do crescendo de popularidade das causas mais extremistas.

Segundo a Reuters, caberá a cada uma das quatro empresas indicar quais os conteúdos que, do seu ponto de vista, pode ser considerado extremista.

Com a criação de um mecanismo de remoção de conteúdos, as quatro marcas da Internet enveredam por uma via de autorregulação, mantendo assim a independência face à potencial intromissão de entidades externas ou governamentais.

  • 333