exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Centro Nacional de Cibersegurança e PT contra o ransomware

Desde julho de 2016 que o projeto "No More Ransom" luta contra o sequestro de dados pessoais, disponibilizando ferramentas gratuitas que desencriptam máquinas infetadas por códigos maliciosos

  • 333

Ruben Nascimento Oliveira

Depois da Polícia Judiciária, é a vez de o Centro Nacional de Cibersegurança e a PT passarem a fazer parte do projeto «No More Ransom».

De acordo com um relatório apresentado em dezembro, só em 2016 pelo menos 10 mil vitímas puderam desencriptar os seus dispositivos afetados, sem pagar aos hackers, graças as ferramentas diponiblizadas.

O projeto "No More Ransom" parte de uma iniciativa da European Cybercrime Center (EC3) da Europol, da Polícia Nacional Holandesa, da Kaspersky Lab e Intel Security. O objetivo é lutar contra o ransomware, um tipo de malware que impede os utilizadores de acederem aos computadores e dispositivos móveis - a menos que seja pago um resgate.

Esta luta é feita em grande parte através de uma plataforma online lançada a julho de 2016, que já se encontra traduzida em 14 línguas e contém até à data 39 ferramentas de desencriptação que podem ser utilizadas de forma gratuita, informa o comunicado da Kaspersky.

No portal os utilizadores têm acesso a informação sobre o que é ransomware e como se podem proteger deste e podem ainda prencher um formulário para verificar se alguma das ferramentas disponiblizadas na plataforma pode ser a cura para o ransomware presente nas suas máquinas.

  • 333
  • Tailandês mata filha bebé em direto no Facebook

    Internet

    O enforcamento da bebé de 11 meses foi transmitido via Facebook Live. O autor do crime suicidou-se após completar o ato que ficou disponível na maior rede social da Internet durante 24 horas. Só foi retirado após um pedido do ministério da Economia Digital da Tailândia.

  • Maldito Java: como resolver os problemas da entrega do IRS pela Internet

    Internet

    O problema não é novo, mas mantém-se este ano: quem quiser entregar a declaração de IRS pela Internet tem de ter instalado o Java, um software que é considerado pouco seguro e que deixou de ser suportado por muitas das versões mais recentes dos browsers mais usados pelos portugueses. Ou seja, se quiser entregar o IRS vai mesmo ter de instalar o Java – depois vai precisar de um browser compatível ou de descarregar o formulário para trabalhar offine. Mas já lá vamos.