exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Google aperta a luta contra vídeos terroristas

A gigante tecnológica vai aumentar o seu papel na luta contra o terrorismo através de quatro medidas diferentes que tentam não só eliminar conteúdos que promovam o ódio no YouTube, mas também dissuadir potenciais recrutas da ISIS.

  • 333

Ruben Nascimento Oliveira

A Google avançou hoje que vai apertar ainda mais a luta contra os vídeos com conteúdos terroristas ou extremistas através da implementação de quatro novas medidas no YouTube.

Inicialmente, será aumentado o número de recursos tecnológicos utilizados para ajudar a identificar este tipo de conteúdos com os mais avançados sistemas de machine learning da empresa.

Uma vez que as máquinas só por si não são capazes de travar esta ameaça, a equipa de especialistas independentes da Trusted Flagger do Youtube também vai expandir com a adição de 50 organizações não-governamentais.

Os vídeos que não violem claramente as políticas do website também vão ser vistos de uma forma mais rígida. Estes serão alvos de um aviso intersticial e não serão monetizados nem recomendados ou elegíveis para comentários e partilhas por parte dos utilizadores. «Isto significa que estes vídeos serão mais difíceis de encontrar e terão menos visualizações», garante a Google em comunica.

Por último, o Youtube vai expandir o seu papel num esforço para a «contra-radicalização» através do programa Creators for Change, que promove a voz de alguns Youtubers em discursos contra o ódio e radicalização. A empresa afirma que vai também utilizar na Europa as técnicas de marketing online direcionado, já em vigor nos Estados Unidos, que permitem redirecionar potenciais recrutas do ISIS para estes vídeos dissuasores na esperança de os fazer mudar de ideias.