exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Alguns programadores têm acesso aos e-mails de milhões de utilizadores do Gmail

Um artigo de investigação do Wall Street Journal revela que várias produtoras de software têm acesso integral aos mails de utilizadores do Gmail, que provavelmente não estarão cientes que a sua correspondência eletrónica pode ser lida por humanos. Mas há uma forma de evitar que os nossos mails "caiam em mãos alheias".

  • 333

Será este o “Cambridge Analytica” da Google? Há diferenças óbvias para o caso que envolveu e envolve o Facebook, mas também há uma semelhança: de acordo com o artigo do Wall Street Journal (acesso limitado a assinantes), os utilizadores do Gmail não estarão cientes do que aparenta ser uma falha grave na confidencialidade dos e-mails trocados na plataforma da Google.

O acesso aos e-mails será, de acordo com informações da Google, limitado a produtores de software de confiança, que desenvolvem apps que integram diretamente com o Gmail. E só estarão expostas contas de utilizadores que deram autorização para o efeito. Mas até que ponto os utilizadores estarão cientes dos efeitos da autorização? Isto porque todos já conhecemos a forma como é-nos pedido autorização pelas apps e os avisos não indicam explicitamente que os nossos mails podem ser lidos por terceiros. A própria imagem que a Google disponibiliza como exemplo do pedido de autorização de apps que interagem com o mail não tem qualquer indicação da possibilidade dos mails serem lidos por outras pessoas.

De acordo com o artigo do Wall Street Journal, serão “centenas” as produtoras de software com acesso à informação contida nos mails, que é usada para, por exemplo, apresentar publicidade ou outro tipo de informação contextual. Algo que muitos utilizadores já estariam cientes em função da experiência que têm diariamente. O que é mais surpreendente no artigo do Wall Street Journal é a informação que este processo não é sempre realizado por máquinas e algoritmos. Há, de facto, programadores humanos a lerem mails dos utilizadores.

Imagem exemplo da informação que surge quando se instala uma app com acesso ao Gmail

Imagem exemplo da informação que surge quando se instala uma app com acesso ao Gmail

A Google relembra que os utilizadores podem, a qualquer momento, alterar as permissões dadas às apps através da verificação de segurança (https://myaccount.google.com/security-checkup). Também pode rever as autorização diretamente no smartphone ou tablet na área de Definições. Procure pelo menu das Permissões, que deverá estar dentro Aplicações e notificações (depende da versão do sistema operativo Android e da marca do smartphone). Aqui poderá remover o acesso das apps às Mensagens, Contactos e Calendários.

  • 333