exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Rússia está a ponderar desconectar-se da Internet

Vladimir Putin, o atual presidente da Rússia.

Mikhail Svetlov

O plano poderá entrar em vigor por um breve período de tempo e pode fazer parte de um programa de ciberdefesa do Estado russo.

  • 333

Francisco Garcia

Este teste consiste em impedir que seja exposta informação dos cidadãos e organizações russas, limitando o uso da rede a uma escala interna. Uma proposta de lei para avançar com o plano foi levada ao parlamento russo durante o ano passado e o teste é esperado acontecer até dia 1 de abril deste ano.

A proposta de lei é chamada Programa Nacional de Economia Digital e, para criar a ‘bolha’ que impeça a circulação de dados pretendida, o Estado russo vai necessitar da colaboração das operadoras de telecomunicações russas. Segundo a BBC, a relação da Nato e seus aliados com a Rússia tem vindo a ficar cada vez mais tensa, uma vez que a Rússia é acusada de ter perpetrado vários ciberataques e por interferir na estabilidade online de vários países.

A proposta de lei tem em vista a construção de uma rede interina apenas utilizada pela Rússia e a substituição do DNS global (em português um Sistema de Nomes de Domínio), por um que opere com links internos russos.

Atualmente, das 12 organizações que supervisionam os servidores-raiz do DNS, nenhuma se encontra na Rússia. No entanto, existem já algumas cópias do livro de endereços central da rede em solo russo, levando a crer que os sistemas de rede poderão continuar a funcionar, mesmo que fosse aplicada uma sanção internacional para impedir este projeto de lei.

Caso as operadoras de telecomunicações se envolvam, estas funcionarão como distribuidoras de dados para pontos controlados pelo governo. As operadoras ficarão ainda encarregues de filtrar o tráfego de forma a que os dados enviados entre cidadãos russos cheguem ao seu destino e que o contacto com o exterior seja altamente monitorizado.

Medidas desta natureza podem contribuir para o estabelecimento de sistemas de censura de larga dimensão em países como a Rússia. À semelhança das intenções do Estado russo, o governo chinês tem já um sistema de censura e de controlo de dados altamente blindado e enraizado na sua cultura digital.

Segundo a ZDNet, algumas agências de comunicação russas informaram que operadoras de telecomunicações do país estão a favor dos objetivos do projeto de lei. Embora estejam divididas sobre como levar avante o projeto, uma vez que estão previstas «grandes perturbações» no tráfego de Internet russo, o governo tem dado incentivos monetários às operadoras para que estas modifiquem as suas infraestruturas para dar início ao teste.

  • 333