exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Vice-presidente da Facebook nega interferência russa no Brexit

NurPhoto - Getty Images

O vice-presidente da rede social afirma que a Facebook não pode decidir sozinha sobre a regulamentação das grandes empresas tecnológicas, embora sublinhe que deve ter um papel de suporte das decisões tomadas pelos políticos sobre estas matérias

  • 333

Francisco JM Garcia

O vice-presidente da Facebook, Sir Nick Clegg, nega que a Rússia tenha interferido nos resultados do referendo do Brexit. A notícia é avançada pela BBC, a quem Clegg contou que após uma análise detalhada da informação da rede social não foram encontradas provas de deturpação da votação, sublinhando que o ceticismo britânico para com a Europa deve-se a antecedentes históricos.

No âmbito da criação de regulamentação para grandes empresas tecnológicas, durante uma entrevista à rádio BBC4, o vice-presidente da rede social reiterou que há «necessidade» de criar «novas regras» no que concerne a questões de privacidade, regras eleitorais, na utilização de informação pessoal de utilizadores e no combate ao discurso de ódio.

Quando questionado sobre se a Facebook deveria ter um papel mais interventivo neste tipo de problemas, Clegg referiu que a empresa «não pode, nem deve» fazer justiça sozinha.

«Não cabe às empresas privadas, sejam pequenas, ou grandes, criarem um regulamento por si mesmas. Cabe, sim, aos políticos decidir de forma democrática», concluiu, sublinhando que a Facebook deve ter um papel de suporte das futuras decisões políticas.

  • 333