exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Google Search vai parar de indexar conteúdos em Flash ainda este ano

SOPA Images / Getty Images

A Adobe vai deixar de suportar o Flash em dezembro de 2020, mas a Google anunciou que o Search vai deixar de incluir estes conteúdos e em Shockwave ainda antes do fim deste ano.

  • 333

Exame Informática

Com o advento do HTML5, o Flash tem vindo a perder importância. Outrora, foi o formato mais popular, com jogos, animações e conteúdos interativos a serem disponibilizados online em Flash. No entanto, o passar do tempo levou à evolução da Internet, mas o Flash não conseguiu acompanhar, passando a ser mesmo um risco de segurança. A Adobe anunciou que em dezembro de 2020 vai deixar de suportar o Flash e agora a Google antecipa-se dizendo que ainda antes do fim de 2019 vai deixar de indexar conteúdos em Flash ou Shockwave Flash, noticia o Engadget.

Recorde-se que os principais browsers já bloqueiam estes conteúdos por predefinição. A alteração que a Google vai introduzir não deve ter grande efeito nos utilizadores. Os developers, por outro lado, vão ser encorajados a adotar tecnologia mais moderna para tornar as suas páginas mais seguras e úteis.

O Flash teve um contributo decisivo há alguns anos para o desenvolvimento de conteúdos mais ricos, mas é tempo de passar para outro tipo de soluções, como se depreende pela decisão da Google.

  • 333