exameinformatica

Uma parceria VISÃO

Siga-nos nas redes

Perfil

Internet

Tribunal de Braga condena mulher que criou perfil falso no Facebook

O caso remonta a 2014 quando a ré teve a iniciativa de criar um perfil falso com o nome e foto de uma antiga colega, com o propósito de enviar informação falsa para uma revista que dava conta das desinteligências entre um modelo, um futebolista e uma mulher

  • 333

Uma mulher que criou um perfil falso com os dados de uma ex-colega de trabalho para disseminar notícias falsas foi condenada a pagar uma multa de 1960 euros e indemnizações de 6500 euros a duas antigas colegas de estágio profissional. As condenações dizem respeito aos crimes de falsidade informática e de difamação.

O caso remonta a 2014 quando a ré teve a iniciativa de criar um perfil falso com o nome e foto de uma antiga colega de estágio, com o propósito de enviar informação falsa para uma revista que dava conta das desinteligências entre um modelo, um futebolista e uma mulher que alegadamente teria uma relação com um dos dois homens.

A informação enviada pela ré haveria de ser usada pela revista em causa em março de 2014, com a publicação de uma notícia que, mais tarde, assumiu réplicas noutras revistas.

Segundo a Lusa, o Tribunal Judicial de Braga recorreu ao cruzamento de dados dos sistemas de informação da Altice, que era a operadora que prestava o serviço de telecomunicações à residência da ré, e dos repositórios Facebook Business Record.

  • 333