Breivik treinou no COD: Modern Warfare 2

Dilpesh Laxmidas
20/04/2012 10:21
Junge, Heiko/AFP/Getty Images Muitas horas a jogar Call Of Duty para treinar para o massacre

O alegado assassino de 77 pessoas na Noruega afirmou em tribunal que tirou um ano de licença sabática e esteve a treinar no Call of Duty: Modern Warfare 2 antes do massacre.

Anders Breivik explicou que faria tudo de novo, que treinou durante um ano a jogar COD e que passou 16 horas diárias em World of Warcraft. A CNN noticia ainda que estas alegações levantaram novamente a questão da violência dos videojogos e como esta pode influenciar o comportamento humano.

Apesar de tudo, a comunidade de gamers e cronistas deste segmento voltaram a afirmar que não se pode dizer que há uma ligação entre jogos violentos e a violência real. A questão tornou-se popular com o massacre de Columbine, nos EUA. Na altura, explicou-se que os autores do massacre tinham passado horas a jogar Doom.

Os argumentos de quem diz que não há ligações podem ser divididos em grupos: há milhões de jogadores em todo o Mundo e que não matam pessoas; Breivik estava influenciado não pelos videojogos, mas por ideologias como o racismo ou ideais de extrema-direita; o COD não é realista o suficiente para se treinar massacres e por fim não há estudos conclusivos que provem a ligação entre jogos e realidade.

Palavras-chave

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

São uma mistura de smartphones e tablets, ideias para quem procura um dispositivo polivalente com ecrã suficientemente grande para usar algumas apps de produtividade e entretenimento e suficientemente pequeno para acompanhar o utilizador para todo o lado.

Em destaque neste programa: Samsung Galaxy S5 em análise e a chegada do Ultra HD a Portugal

Em destaque neste programa: a app portuguesa LokLok, que usa o ecrã de bloqueio dos smartphones para comunicar e a análise ao novo Skoda Yeti.

Segundo programa especial dedicado à CeBit, a maior feira de tecnologia da Europa

Programa especial dedicado à CeBit, a maior feira de tecnologia da Europa

A Não perder

Testamos em exclusivo o muito esperado Galaxy S5 e juntamos 25 smartphones Android com preços para todas as carteiras. Para além disso, fomos a duas das mais feiras de tecnologia no mundo e contamos tudo. A não perder os mais recentes ultraportáteis da Toshiba e da Asus e uma gráfica Geforce que dá bons gráficos a baixo preço. 

EI Tv

Em destaque neste programa: Samsung Galaxy S5 em análise e a chegada do Ultra HD a Portugal

Em destaque neste programa: a app portuguesa LokLok, que usa o ecrã de bloqueio dos smartphones para comunicar e a análise ao novo Skoda Yeti.

Segundo programa especial dedicado à CeBit, a maior feira de tecnologia da Europa

 

Representantes de produtores de vídeos, música e jornais vão apresentar uma queixa-crime contra o alegado gestor do maior fórum de partilha de links de vídeos e músicas piratas a operar em Portugal.

X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .