Breivik treinou no COD: Modern Warfare 2

20/04/2012 10:21

O alegado assassino de 77 pessoas na Noruega afirmou em tribunal que tirou um ano de licença sabática e esteve a treinar no Call of Duty: Modern Warfare 2 antes do massacre.

Muitas horas a jogar Call Of Duty para treinar para o massacre

Anders Breivik explicou que faria tudo de novo, que treinou durante um ano a jogar COD e que passou 16 horas diárias em World of Warcraft. A CNN noticia ainda que estas alegações levantaram novamente a questão da violência dos videojogos e como esta pode influenciar o comportamento humano.

Apesar de tudo, a comunidade de gamers e cronistas deste segmento voltaram a afirmar que não se pode dizer que há uma ligação entre jogos violentos e a violência real. A questão tornou-se popular com o massacre de Columbine, nos EUA. Na altura, explicou-se que os autores do massacre tinham passado horas a jogar Doom.

Os argumentos de quem diz que não há ligações podem ser divididos em grupos: há milhões de jogadores em todo o Mundo e que não matam pessoas; Breivik estava influenciado não pelos videojogos, mas por ideologias como o racismo ou ideais de extrema-direita; o COD não é realista o suficiente para se treinar massacres e por fim não há estudos conclusivos que provem a ligação entre jogos e realidade.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Vídeos

Exame Informática 243, setembro

É possível dominar o Facebook? Sim, é! Aprenda a controlar na totalidade esta Rede e fique, até, a saber como a pode usar para ganhar dinheiro. Testamos o novo Galaxy S6 Edge+, dizemos-lhe o que muda no hardware com a chegada do Windows 10 e testamos a mais recente geração de processadores da Intel. Mas isto é só o início: há muito mais nesta edição a não perder!

EI Tv