exameinformatica

Uma parceria EXPRESSO

Siga-nos nas redes

Perfil

Jogos

Jogos para dispositivos móveis reforçam liderança em relação a consolas e PCs

O problema de monetização dos jogos para dispositivos móveis está superado e os resultados já são superiores aos das consolas e PCs. No total, no ano passado, já havia mais de mil milhões de pessoas a jogar em telemóveis e tablets.

  • 333

Os dispositivos móveis tornaram-se a maior categoria de jogos em 2014 e aumentou essa liderança no ano passado. Os dados são da IDC e da App Annie, que revelam que os jogos para dispositivos móveis chegam a mais de mil milhões de pessoas, enquanto os jogadores de PCs e consolas estão concentrados em comunidades menos numerosas.

Assim, no ano passado, os jogos para mobile representaram um negócio de cerca de 31 mil milhões de euros, enquanto a plataforma PC se ficou pelos 26 mil milhões de euros, sendo que as consolas atingiram os 16,5 mil milhões de euros. Feitas as contas totais, foram gastos mais de 76 mil milhões de euros no mercado de jogos em 2015.

É que, apesar dos jogos representarem apenas 38% dos downloads da Google Play e da App Store, são responsáveis por mais de 80% dos gastos mundiais dos consumidores nas lojas de aplicações, revela o VentureBeat.

Contudo, as consolas domésticas ainda mantêm a liderança no que diz respeito aos gastos dos consumidores por dispositivos, com os valores a serem cinco vezes superiores aos dos dispositivos móveis. Fazendo a análise geográfica, os gastos com consolas atingiram o pico na Europa Ocidental e nos Estados Unidos, enquanto a zona da Ásia e Pacífico privilegiou os jogos mobile e para PC.

Como nota final, refira-se que o Monster Strike foi o jogo que mais receitas angariou para Android, enquanto o Clash of Clans foi o que conseguiu semelhante feito para iOS.